Manuel Antunes 2 – 1 Ricardo Silva

2 Cotas - 2003/05/02

Boas

É verdade. o Manuel deu-me uma "cabazada" 🙂

Ontem, 1 de Maio, fui com a Sílvia e com a minha mãe passear até Lisboa/Cascais. Como tal coloquei nos meus planos 3 caches, a da Amália, a do Aqueducto e a da Boca do Inferno, todas caches do Manuel.

A primeira foi a no Jardim da Amália Rodrigues. Cheguei a um local onde o erro era de 4m e percebi logo onde a cache devia estar. Mas com tanta gente por ali a passear era um pouco arriscado procurar muito. Lá arranjei uma nesga, com a Sílvia e a minha mãe a controlar, e vi 2 ou 3 pontos onde me parecia poder estar. Não encontrei. Mas também foi muito à pressa. A Sílvia chama-me que vem gente, e desisto de procurar. Fica para a próxima. Ah … ainda deu para ver os ratos que referiram nos logs 🙂

(Manuel 1 – 0 Ricardo)

De seguida dirigi-me ao aqueducto das águas livres. Como parei perto da pequena mata onde estava a cache, já não subi as escadas sugeridas, mas de qualquer forma já conheço aquela zona. Portanto directo à cache. Procurei, procurei, andei muito perto, mas como tinha as duas senhoras no carro à espera, li a batota e foi mais fácil. A cache está em boas condições.

(Manuel 1 – 1 Ricardo)

Direito à Boca do Inferno. Ao chegar muita gente. Desconfiei logo que não ía dar. E não deu. Com o GPS na mão fui andando até marcar 25 m. Deu para perceber onde é, mas com tanta gente nem me arrisquei a procurar. É preciso ter a noção que não se deve dar a conhecer a existência das caches. Tenho de lá ir num dia de semana.

(Resultado final)
(Manuel 2 – 1 Ricardo)

Um abraço

Ricardo BORDEIRA Silva

2 responses so far ↓

  • 1 PedroOCoyote // May 3, 2003 at 14:13

    Olá Ricardo,

    Acho que não foi nenhuma cabazada mas sim um pouco de azar, visto que nestes locais é frequentado por muita gente mesmo não tendo nada a ver com o Geocaching, visto que ainda por cima não tinha tempo para poder aproveitar uma nesga para a poder procurar.

    Eu penso vir a descobrir essas caches mas talvéz terei de aplicar uma 5-3-2 😉 (Defensiva de contra ataque) ;-).
    Mas tenho que ter a precistência para encontrar o tempo certo para o contra-ataque, ou seja, um dia para o Geocaching.

    Um abraço e força,

    PedroOCoyote

  • 2 ricardobsilva // May 5, 2003 at 11:28

    Olá Pedro

    Claro. Mas foi uma forma de me "meter" com o Manuel 🙂

    O que é fundamental é ter-se a noção de quando dá para procurar e quando não dá. A segurança da cache deve estar acima da nossa vontade de a encontrar.

    Um abraço

    Ricardo

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 35 queries in 0.156 seconds.