Nasceu um novo TB! Diz olá ao Mr. Sea Horse!

mca - 2004/07/28

Nasceu um novo TB: o Mr. Sea Horse, uma miniatura de um Citroen 2CV!

http://www.geocaching.com/track/details.aspx?id=62510

Desenhado antes da guerra na segunda metade dos anos 30, só em 1948 seria apresentado ao mundo na sua versão oficial, no salão automóvel de Paris. Contava com um motor de 2 cilindros e 375cc derivado das motas. A receita era simples: o carro tinha que gastar pouco, ser fácil de arranjar com um conjunto mínimo de ferramentas, levar 2 agricultores com chapéus, 50kg de batatas e uma cesta de ovos através de um campo lavrado sem partir um único ovo! Passou no teste e assim nasceu um mito….

O nome original deriva do facto da primeira versão ter apenas 2 cavalos fiscais (em França os carros eram medidos pelo escalão fiscal e este era o único que tinha ´apenas´ 2CV fiscais).

Sofreu algumas evoluções, nomeadamente um motor de 425cc, outro de 435cc e finalmente nos anos 70 um de 602cc e 29 cavalos de potência (3CV fiscais) que perdurou até ao fim dos seus dias. No entanto, a sua estética e o seu espírito mantiveram-se durante os seus 42 anos de produção! Foram produzidos 6 ou 7 milhões em todo o mundo, embora não tivesse sido vendido em alguns países. Foram até produzidos modelos derivados do 2CV, com o mesmo chassis e mecânica: o Ami 6, o Dyane, o Mehari e o FAF.

Pelos anos fora foram organizadas expedições ao deserto (os chamados Raid Afrique) e também às mais altas montanhas do mundo. Por todo o lado onde passava despertava a curiosidade das populações, em particular das crianças, que vinham a correr tocar-lhe (ainda hoje isto acontece!). Ficou conhecido pelo slogan “Ceci n’est pas une voiture, c’est un art de vivre.”, que se traduz mais ou menos como “Isto não é um carro, é uma forma de estar na vida.”.

Nos anos 70 e 80 surgiram ainda um conjunto de séries especiais, como o Spot, o Dolly, o France 3, o Bamboo, o Cocorico ou o mais conhecido Charleston. Até uma versão 4×4 foi construída, com dois motores iguais, dois tanques de gasolina e duas chaves de ignição (um atrás, outro à frente), o Sahara 4×4. Entrou inclusivamente num filme do James Bond onde um 2CV amarelo com matrícula espanhola de Madrid é baleado, dá saltos e cambalhotas numa perseguição automóvel, o que deu origem a mais uma série especial, desta feita o 2CV 007.

Ao longo dos tempos arrastou consigo uma legião de fãs que ainda hoje organiza encontros, actividades e eventos. É para muitos um mito, a par de alguns outros (poucos) como o Carocha ou o Mini. É considerada uma obra prima do design e está presente em alguns museus.

Ainda hoje pode ser visto nas ruas, conduzido por gente de todos os níveis sociais. Há quem lhe chame calhambeque, há quem lhe chame boguinhas, até houve quem lhe chamasse guarda-chuva com rodas ou patinho feio. O que é certo é que ninguém lhe fica indiferente. Uns mais batidos, outros mais pintadinhos, mas sempre com a mesma personalidade. Como dizia um há uns anos o apresentador do Top Gear (BBC) quando experimentou um, "Este carro tem mais personalidade que o Robin Williams!"

Bom se leram isto até ao fim o meu muito obrigado. É uma paixão que tenho e queria partilhá-la convosco. Quanto ao travel bug a coisa é muito simples:

– quem o apanhar deverá apenas encontrar um 2CV verdadeiro e fotografá-lo com o travel bug (os dois deverão aparecer na fotografia!)
– depois poderão largá-lo noutra cache qualquer
– irá ser libertado brevemente numa das próximas caches que encontrar

Boas caçadas,
MCA

4 responses so far ↓

  • 1 MAntunes // Jul 29, 2004 at 23:21

    Aqui hà uns tempos, deparei-me com um grupo de "2 cavalos" na área de serviço da A8 entre Loures e a saída para Montachique (perto da MAntune´s Book Box).  Se apanhar o TB, vou lá voltar e ficar à espera que eles apareçam por lá.  

    Obrigado pela partilha dessa tua paixão pelos "CVs – fiquei a saber algumas coisas que desconhecia.  

  • 2 portelada // Jul 31, 2004 at 21:03

    isso a mim faz lembrar uma série da minha infancia !!!

    O "DUARTE E COMPANHIA"  com os seio da Sónia   hehehe

  • 3 slickman // Aug 1, 2004 at 20:12

    Esse carro é uma máquina!
    O meu pai teve uma dyane, à qual lhe trocou o motor por um de um ami, tornando-se um carro familiar que pertencia de facto a familia!
    Devo dizer que e uma experiência impressionante fazer uma viagem numa coisa dessas por aquelas curvas e contracurvas das serras (a terra dele é em Santa Marta de Penaguião, ao pé da Régua, portanto sei do que falo – vomitava sempre:D), ou mesmo fazer de propósito e tentar capotar a carripana(crianças, não tentem fazer isto em casa!!!), tarefa practicamente impossivel!
    se encontrar o teu travelbug, ponho-o junto com um 2cv em miniatura que aqui tenho!

  • 4 mca // Aug 2, 2004 at 00:24

    MAntunes:
    Conheço esse grupo de 2CVs, provavelmente eram o Núcleo 2CV de Lisboa. Ainda bem que gostaste da história, é de facto interessante, obrigado pela leitura, para alguns deve ser chato…. eheh

    Portelada:
    É verdade o Duarte e Companhia…. agora os seios da Sónia, acho que era muito novo para reparar… essa expressão faz-me mais lembrar um anúncio qualquer de um trinaranjus aqui há uns anos….

    Slickman:
    Nem mais, o Dyane é basicamente um 2CV mais luxuoso, mais sólido, mas com o mesmo espírito! E sim, é praticamente impossível virá-los (a menos que o piso não seja liso é claro).

    abraço
    MCA

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 35 queries in 0.431 seconds.