Geomeeting Lisboa 10Mar2006

ct2fpn - 2006/03/13

– Bô note
– Boa noite, faz favor!
– É aqui que costumam aparecer todos os meses umas “pessoas” com aspecto de aventureiros?
– Não estou a ver!
– Ah! mas naquela mesa, estão uns srs. que usam uns telemóveis esquisitos!
– Não diga mais nada, são eles!!!

Assim começou a minha primeira aparição no Geomeeting Lisboa.
É sempre bom conhecer-mos e falar-mos com aqueles que só “conhecemos” da escrita.
Lá estavam os “Ruis” Silva quando cheguei, depois os Navegantes, os Cotas (só de nome) com um grande espírito de humor e, penitencio-me (mea culpa), não fixei o nome do último companheiro a chegar.
É claro que quando cheguei, estavam saboreando uns belos pratos cheios de colesterol, e logo eu que agora estou com problemas no motor (claro que tb tive de pecar), eu que falo tão bem com os srs. da bata branca.
Como disse no local, é bom saber que nestes forums e noutros (onde tb estou), saber que quando se têm duvidas, há sempre alguém disposto a ajudar, e se depois se têm o prazer de conhecer a pessoa melhor ainda.
Como sempre (é uma máxima que tento cumprir), todos os dias se deve aprender algo, tomei conhecimento de um software para “gerir” as caches, obrigado Diamantino.

Estes convívios valem sempre a pena.
Obrigado aos presentes e até ao próximo!

Carlos Lavrador
(c_lavrador;caefe;ct2fpn)

16 responses so far ↓

  • 1 ricardorsilva // Mar 14, 2006 at 09:17

    Cheguei quase às 20h ao ´Big Apple´ (deve ser a minha definição de pouco atrasado…) e não vi ninguém conhecido. Algumas pessoas dispersas em mesas, mas nada. O ´nosso cantinho de sexta-feira´ estava vazio, à excepção de um casal com um miúdo irrequieto. Saquei dos 2 telemóveis o que faz chamadas e o verde que ajuda a encontrar tupperwares e sentei-me. "Desculpa, mas acho que és capaz de estar à nossa procura?" disse o elemento masculino do casal, enquanto enfiava mais um bocado de hamburger na boca do miúdo. Senti-me, por 2 segundos, num filme de espionagem da década de 70. O único problema é que não me lembrava da contra-senha para que me dessem o micro-filme…

    "Também são do geocaching?" perguntei, e imediatamente tive a resposta "Ricardo, muito prazer, a minha mulher e o meu filho Eduardo". "Boa noite! (ainda estava com o ar meio institucional – afinal, tinha vindo directo do escritório, apesar de provavelmente não parecer) O meu log é Lynx Pardinus".

    "Desculpa, não percebi o teu nome. Não é o log, como é que te chamas mesmo?"

    "Ricardo. Ricardo Silva"

    "Olá! Também me chamo Ricardo Silva. Sou o outro. O Bordeira!" disse o meu interlocutor "Este é o outro Ricardo Silva, o que mudou de nome", disse virando-se para a mulher, enquanto o Eduardo dava mais uma dentada no hamburger.

    E foi assim que, mais de 1 ano depois de me juntar ao geocaching, fiquei a conhecer o "meu gémeo" – já não era sem tempo!!

    Deu para trocar impressões sobre caches e o geocaching, para perceber que ele não tem vertigens (ou então, isso não é requisito para fazer vôo livre e estar a tirar um curso de ultra-leve), perceber que o Eduardo (o filho) já gosta de procurar tupperwares atrás dos sofás do restaurante (e que energia!!) e ouvir histórias dos primórdios, de quando não havia mais de 12 caches em Portugal e em que no primeiro geomeeting havia um senhor há porta do restaurante com um cartaz a dizer "geocaching" (aceitam-se apostas sobre quem seria a pessoa em questão…).

    Foi um bom início para um geomeeting em que não fomos muitos, mas éramos bons (ou não, ou não…). Para além do clã Bordeira Silva e da minha pessoa, apareceram o Carlos Lavrador (pois é, como foi o primeiro geomeeting, não se safou de escrever a minuta), os 2 Cotas, que nos brindaram com n histórias de caches maléficas (as deles) e menos maléficas (as dos outros, que eles tentaram fazer), os Navegantes que, num acto de coragem, queriam fazer a 4 Elements no dia seguinte (´tadinhos´…) e o MojitoPT, que deu um ar internacional ao meeting. (O BTRodrigues parece que passou por lá, mas não o vimos…)

    Consegui aprender uma série de coisas, até que um canivete suíço não serve só para desmanchar a porta de uma casa (esta fui eu), desarmar uma bomba termo-nuclear (esta foi o MacGyver) e palitar os dentes (este é qualquer ´redneck´ num filme norte-americano), mas também para conter descrições de caches, fotografias e logs – fiquei maravilhado!

    Enfim, foi um bom encontro geocachiano, com menos tecnologia do que é habitual (ninguém tentou fazer video-conferências…), mas com boas histórias e um bom convívio!

    Ah, e o ´meu gémeo´ levou o Axe Clicker!

    Lynx Pardinus

  • 2 clcortez // Mar 15, 2006 at 23:28

    Aposto que o senhor que estava à porta do restaurante com um cartaz a dizer "geocaching" era o MAntunes.
    Acertei?

    Agora quero o meu prémio.

  • 3 clcortez // Mar 15, 2006 at 23:30

    E fotos disto não há?:)

  • 4 clcortez // Mar 15, 2006 at 23:37

    Também tá giro a história do meetup estar escrita nos artigos do geobtt!;)

  • 5 ricardorsilva // Mar 16, 2006 at 08:01

    Deixa-me ver se arranjo algures um tazo para te premiar…

    Lynx Pardinus

  • 6 girlseaker // Mar 16, 2006 at 13:48

    Nada de boquinhas foleiras, ok? Esse assunto do tazo toca-me particularmente fundo,tá? 😛
    Ainda não desisti da minha luta contra esse artefacto plastificado e irei prosseguir com a minha campanha anti-tazo até que o meu gps funcione!! Ou seja, como não tem tido lá muito uso vai durar muuuuuuito tempo, meus amigos.

    Jinhos

  • 7 lamas // Mar 16, 2006 at 16:04

    Estive a fazer uma arrumação nos armários do meu filhote, e descobri uns tubos, que davam umas caches valentes, e quando os abri, verifiquei que continham centenas de tazos, inclusivé uns de edição especial, outros normais, etc. e tal e coisa…
    Acho que já adivinharam o que me passou pela cabeça…
    Mas depois respirei fundo, tomei outra dose dos comprimidos que me receitaram e… fiquei por aí…

  • 8 clcortez // Mar 16, 2006 at 17:53

    Isto é o que eu chamo uma afronta!!:)

    Tocar no fundo?!?  Bem, o que se pode falar sobre esse tema, meus amigos, nem imaginam…eheh!

  • 9 lamas // Mar 16, 2006 at 20:26

    http://www.geocaching-pt.net/images/usergallery/5920.JPG

  • 10 btrodrigues // Mar 16, 2006 at 20:49

    sabes o que era giro? uma tupperware com centenas desses tazos. e as coordenadas só estavam escritas num deles… 🙂

  • 11 danieloliveira // Mar 16, 2006 at 21:28

    Oh, não! não lhes dês mais ideias.

  • 12 clcortez // Mar 16, 2006 at 21:45

    O problema é se depois levavam esse Tazo como prenda para troca…

  • 13 lamas // Mar 16, 2006 at 23:11

    A vossa sorte é o puto já ter dito que não me dá os tazzos…
    Já estava a engendrar um esquema malaico, mas ele já me escondeu os "redondinhos"…

  • 14 btrodrigues // Mar 17, 2006 at 10:59

    no meu tempo não era assim. era logo tareia com o cinto. eheheheh.

  • 15 btrodrigues // Mar 17, 2006 at 11:53

    "Consegui aprender uma série de coisas, até que um canivete suíço não serve só para desmanchar a porta de uma casa (esta fui eu), desarmar uma bomba termo-nuclear (esta foi o MacGyver) e palitar os dentes (este é qualquer ´redneck´ num filme norte-americano), mas também para conter descrições de caches, fotografias e logs – fiquei maravilhado!"

    há mais:
    "Victorinox has been making Swiss Army knives with USB drives for a while now, but their Swiss Beat MP3 Player has got to be the first gadget that will both let you listen to Michael Bolton´s "Time, Love and Tenderness" as well as slit someone´s carotid artery.

    Swiss Beat is a removable USB flash-based 1GB music player that handles the WMA, WAV, and Ogg formats, has a built-in FM radio as well as a voice recorder that saves to mp3. It works with PCs and Macs, comes with earphones, a remote control, a belt clip and an arm strap for jogging. Oh, and the three most basic of Swiss Army Knife tools: a two inch blade, mini-scissors and a nail file. MSRP is supposed to hover around $250 but ThinkGeek´s selling it for $169.99."

    http://www.amazon.com/exec/obidos/redirect?link_code=ur2&tag=gawker02-20&camp=1789&creative=9325&path=external-search%3Fsearch-type=ss%26index=electronics%26keyword=victorinox

  • 16 ricardorsilva // Mar 18, 2006 at 19:10

    Até porque, depois de ouvir uns minutos de Michael Bolton, acredito que queiras dar uso aos outros instrumentos mais tradicionais contidos no canivete.

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 35 queries in 0.228 seconds.