Erros de distância nos pontos zero

caixeiros - 2006/05/08

É frequente vermos logs onde os geocachers indicam que a cache estava a "x" metros do ponto indicado, alguns indicam 15 metros de distância enquanto que outros indicam 5 metros de distância, isto para a mesma cache .

Será de tomar em atenção?
Ou seja: existem GPSr com precisões diferentes, as condições do tempo podem não ser as melhores, pode haver árvores e outros elementos que reduzam a precisão…

O nosso método (quando escondemos uma cache) é o seguinte:
Andamos ´para trás e para a frente´ umas vezes e apontamos o ponto.
Depois ´fazemos de conta´ que vamos à procura desse ponto zero que marcámos.
Se der ao lado, repetimos a operação até dar no sítio.

Se souberem de métodos melhores , digam-nos!

PS: não podemos usar o método de usar 2 GPSr e fazer a média porque… só temos um .

15 responses so far ↓

  • 1 lopesco // May 8, 2006 at 21:21

    Estaciono o GPS no sítio e deixo-o a tirar umas 200 medições…

  • 2 bargao_henriques // May 8, 2006 at 22:59

    Também meto a zingarelho a fazer uma média de, pelo menos, 120 leituras (2 minutos).
    Só aceito coordenadas com erro estimado (médio) inferior a 3 metros.
    De qualquer forma, repito este procedimento umas 3 ou 4 vezes, com passeios pelo meio, e depois vejo se os pontos estão próximos.
    Normalmente também uso a técnica de fazer o Go-To para as coordenadas que escolhi.

  • 3 SUp3rFM // May 8, 2006 at 23:21

    Usamos a mesma técnica que o Bargão referiu. Só quando as condições não permitem erros mínimos (~3/4 metros) aceitamos margens maiores como 6mts, por exemplo.

    Geralmente, o GPS fica a repousar no local da cache durante alguns minutos. Guarda-se a coordenada, afastamo-nos e fazemos Go-To para confirmar.

    Como é referido, há algumas variáveis que levam a que se esteja afastado do suposto Ground Zero.

    Atenção que para GPSr como o nosso (Magellan Sportrak) há o chamado "slingshot effect". Significa isto que se formos de carro para o local, convém desligá-lo e voltar a ligar quando estivermos bem perto do GZ.

  • 4 portelada // May 8, 2006 at 23:56

    PONTO ?????

    …. isso é mais ou menos, é sacar e prontos !!!

    Façam como eu !!! pintem uma grande seta a dizer GC a apontar para o sitio do cache , de preferencia a vermelho, assim facilitam a vida a quem lá vai!!!

    LOLOLOL

  • 5 btrodrigues // May 9, 2006 at 00:34

    o portelada devia ganhar um prémio de mérito pelo esforço realizado para preservar a integridade e a posição milenar das pedras da serra de sintra.

    o "leave no trace" tem outro significado quando não se tem que desmontar um muro ou levantar uma dezena de pedras para desenterrar uma tupperware.

    veja-se o caso do muro onde está escondida "os maias". sem a marca a vermelho, está num estado lastimável.

    dia 10 de junho, tens alguma coisa para fazer? acho que é dia de ganhares um prémio… 😀

  • 6 SUp3rFM // May 9, 2006 at 01:48

    Consta que as marcas deixadas por geocachers para assinalarem ou indicarem a presença de caches é algo mal visto pela Groundspeak. Também nós já pecámos aí, sem saber, claro está. 😀

  • 7 lopesco // May 9, 2006 at 07:53

    Se os senhores da groundspeak sabem da 4 Elements… ai ai ai ….

  • 8 2 Cotas // May 9, 2006 at 11:24

    Há uma grande diferença entre deixar uma marca a assinalar uma cache e uma cache em si… Cambada! Como é que eles querem achar caches em condições?

    Alem disso este thread era sobre erros de GPS/Pontos!

    Eu cá tenho tres variantes.
    Primeira e mais longamente usada: O ponto zero é no meio do nada, sem cache ali e para a achar tens que fazer os trabalhos de casa.
    Segunda e mais querida: O ponto zero é só indicativo, normalmente é no meio de nenhures e tens que descobrir onde é que a coisa está.
    Terceira e de recurso: Levo o GPS ligado na aproximação ao local e marco o ponto assim que lá chego. Na visita seguinte ligo-o apenas no local e deixo-o estar quieto um bocado a captar o sinal e a fazer as contas nas calmas. Depois marco o ponto. Os dois têm que coincidir. Não coincidindo, o erro não pode ser superior a uma milésima. Se for, repito as duas variantes uma mão cheia de vezes e uso a mais "votada".
    Mas isto sou eu que tenho um GPS bom…
    😉

  • 9 SUp3rFM // May 9, 2006 at 13:38

    Houve uma discussão interessante sobre este assunto nos fóruns da Groundspeak:

    http://forums.groundspeak.com/GC/index.php?showtopic=131236

  • 10 caixeiros // May 9, 2006 at 14:48

    Essa de deixar o GPS a fazer contas não sabíamos (duh!)… Temos um Garmin Map60, dá pra fazer isso?? (perdão pela ignorância).
    Temos de ler o manual de instruções ehehehe.

  • 11 bargao_henriques // May 9, 2006 at 15:09

    Creio que toda a série 60 suporta essa função.
    Quando fazes "mark", aparece um botão do lado esquerdo do ecrã chamado "average".
    Basta cricar lá e esperar… 😉

  • 12 caixeiros // May 10, 2006 at 10:04

    😛 Que tonos…

  • 13 lopesco // May 10, 2006 at 13:57

    Já agora, só para dizer que saiu um novo firmware para os garmin gpsmap.

    http://www.garmin.com/support/download_details.jsp?id=1235

    Abreijos

  • 14 portelada // May 10, 2006 at 15:51

    Epá !!! tenho que passar pela "os maias", aquilo está assim tão mau ???

    A ideia não é destruir o muro ao homem …. é procurar a cache !!!

    Pareçe que vou ter de voltar ás pintas vermelhas para preservar o ponto !! heheheh …. para bem da serra …claro !!!

  • 15 Anonymous // Oct 30, 2006 at 17:51

    que é isto ?!?!??!?!…
    "Deixar em branco para premanecer anonimo."

    escreve-se "permanecer"

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 35 queries in 0.438 seconds.