Uma em Duas…

- 2004/03/20

Este Sábado decidi ir dar uma passeata em busca de umas caches, com o Tomás, para que a Beli pudesse ficar a estudar para um exame que se aproxima.

Os alvos eleitos foram The Aqueduct e Lisbon´s Monsanto – A Paleovolcano?, ambas do MAntunes.

Começámos pela do Aqueduto das Águas Livres. Ao chegarmos ao local o Tomás pôs em prática o seu usual plano de sabotagem de caçada. Desta vez bateu o recorde, o que me valeu uma espera de aproximadamente 2 horas, enquanto “El Rei” acabava a sua tarefa preciosa.

Após esta espera (a roçar o desesperante, admito) dei-lhe o lanche, meti-o às costas e lá fomos nós a seguir a setinha. Após uma primeira abordagem ao local, feita talvez por um acesso pouco indicado, deparámo-nos com um cenário “tipo Casal Ventoso”: Maios limões, seringas, poças de ……, montes de ……., etc. Bem que poderíamos organizar ali um pequeno CITO, mas acho que teríamos poucas mãos para ajudar. Tentei outra abordagem, a uma diferente cota. O aspecto da vista era bastante mais agradável mas, mesmo assim, não tive lá muita coragem para tirar o Tomás das costas e fazer uma procura mais minuciosa da cache. Paciência, fica para uma outra vez em que lá volte com mais companhia. Desculpa lá MAntunes pelo SMS que te mandei. A coisa até não será assim tão má quanto dei a entender mas, para um pai ainda pouco experiente, sozinho, com um filho às costas, não foi lá grande sensação…

Bem, de volta ao carro surgiram-nos duas hipóteses: ir à Lisbon´s Monsanto – A Paleovolcano? ou ir afogar as mágoas numas compras na Decathlon… A escolha foi renhida mas optámos, e bem, por ir à procura de mais uma cache do MAntunes. Dirigimo-nos directamente à cache, porque de geologia já temos a suficiente durante a semana… Eheheheheh…

Fomo-nos aproximando ao “ground zero” com a ajuda do mapa do GPSr e acabámos por estacionar na beira da estrada, junto a um acesso de terra, onde já estava um carro parado. Enquanto metia novamente o filhote às costas reparei que no vidro da outra viatura havia um suporte de plástico. Pensei cá para mim: “deve ser outro geocacher”… Como se fosse normal um qualquer suporte no vidro ser logo de um GPSr.

Bem, sobe aqui, trepa ali e ao chegarmos ao destino começámos a ouvir uns barulhos que só poderiam ser de outros geocachers… De facto era a equipa Tetra! Era o Rui, a Catarina e uma linda cadela “Cocker Spaniel” (é assim que se escreve?). Atenção Snoopy, andam “garinas” a fazer-te concorrência!

Como a busca deles estava a ser difícil, decidi reunir os meus esforços aos deles. Enquanto estivemos agarrados aos GPSr os resultados não foram lá muito animadores então, usando uma estratégia já comprovada, deixei o aparelho de lado e tentei perceber qual seria o local que o MAntunes escolheria para esconder a cache… “Primeira cavadela, primeira minhoca”! Encontrámo-la logo!

Log para aqui, prendas para lá, e a coisa estava feita. Entretanto já estava a começar a escurecer e o Tomás estava a ficar um pouco frio, por isso fomo-nos embora, já a pensar no CITO de amanhã.

Obrigado por mais estas duas caches, MAntunes!

12 responses so far ↓

  • 1 MAntunes // Mar 20, 2004 at 23:04

    Obrigado pelo vosso interesse nas minhas caches!

    Foi pena a do Aqueduto ter o local mal frequentado. Tenho que ir lá ver a  zona e tentar colocá-la noutro local menos mal frequentado – se é que isso é possível. Em último caso, arquivo a cache. Com muita pena minha mas não quero provocar "encontros imediatos" e desagradáveis a ninguém… 🙁

  • 2 bargao_henriques // Mar 21, 2004 at 08:38

    Nem penses em arquivá-la!!!

    Talvez possas dar umas indicações mais precisas para o local, para que os distraidos (como eu… ;-)) não se percam por locais menos agradáveis.

    Obrigado,
    PH

  • 3 mca // Mar 21, 2004 at 20:01

    Também já lá estive e não encontrei… só seringas e companhias…. tenho que lá voltar…

  • 4 bargao_henriques // Mar 21, 2004 at 22:57

    Podemos tentar uma caçada conjunta, o que dizes? (Até já tenho medo de fazer esta pergunta em público… Ultimamente tem tido uns efeitos bastante avassaladores… ;-))

    PH

  • 5 ricardobsilva // Mar 22, 2004 at 15:23

    Eu quando lá estive não reparei em nada do que referem. Talvez não houvesse, ou talvez tivesse ido pelo lado certo.

    Se calhar vale a pena colocar na descriução da cache um aviso para não se ir lá quando começa e escurecer nem à noite.

    Ricardo BORDEIRA Silva

  • 6 MAntunes // Mar 22, 2004 at 20:35

    Obrigado pelo interesse por esta cache. 🙂

    Um abraço,

    MAntunes

  • 7 Lobo Astuto // Mar 23, 2004 at 10:57

    que quando lá fui, havia lá vestigios da fauna endémica da zona.
    O melhor é ir com bastante luz e nunca sozinho e ter extrmo cuidado, porque o lixo que existe na zona é muito perigoso.
    A hipótese de arquivar a cache, não seria descabida se não for possivel encontrar um sitio mais seguro, mas isto é a minha opinião.
    Não será possivel deslocar a cache para mais perto da zona residencial?

  • 8 MAntunes // Mar 23, 2004 at 11:43

    … mas mais perto da curva que rodeia aquela pequena floresta – Estou limitado pela restrição do .1 de milha (160m) e pelo interesse da cache que é o de ficar num local onde se possa apreciar o Aqueducto e o seu principal arco em pedra, que é o maior do mundo.

    O Ricardo, quando lá foi, não viu nada de especial porque eu tinha feito um "personal CITO" poucos dias antes.

    Um abraço,

    MAntunes

  • 9 bargao_henriques // Mar 23, 2004 at 14:48

    Este Sábado vou tentar tirar as coisas a "limpo"…

    Não gosto de ter caches "atravessadas"! 😉

    Alguém se quer voluntariar para reforçar a equipa e ajudar a fazer de guarda-costas ao Tomás?

    Nuno? MCA? Butt_Kick?
    Vamos?

    PH

  • 10 Lobo Astuto // Mar 23, 2004 at 16:49

    Num sei se a minha pikena vai ser operada no sábado, mas se for, só de tarde. 😉

  • 11 MAntunes // Mar 26, 2004 at 09:46

    Fui lá hoje, de manhãzinha, e a cache está lá e em boas condições. 🙂

    Fiz um pequeno "Trash out" e deixei um cartaz a pedir para os outros se manterem afastados da minha cache.

    A abordagem ao local faz-se pela cota superior, conforme está escrito na descrição – até têm o percurso desde o Marquês de Pombal.

    Tenham em atenção a dificuldade da cache, especialmente agora que a vegetação está densa.

    Origado pelo interesse. 🙂

    Um abraço,

    MAntunes

  • 12 ricardobsilva // Mar 26, 2004 at 11:43

    "Hidden Cache. Hazard Material. Keep clear."

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 34 queries in 0.222 seconds.