Manhã fascinante!

- 2004/04/04

Esta manhã continuou a saga da manutenção, por parte do MAntunes, de algumas das caches do Pedro Regalla: A Pequena Gruta e A Praia e o Rio.

Para lhe facilitar a vida, eu e o MCA resolvemos ir com ele mas, desta vez, fomos nós que procurámos as caches antes dele. Para que é que havia de lá andar a meter o nariz, se as caches estivessem em bom estado?!

Bem, MAntunes para cá, PH para lá, e seguimos caminho em direcção a Mafra. Como lá chegámos cedo aproveitámos para ir até à minha pastelaria de eleição para um pequeno almoço. Como na 6ª me enchi de bolos nos anos da Beli, optei por comer apenas uma sandoca mas o MAntunes não resistiu a provar um bolinho regional! Daqui seguimos em direcção à Sra. do Ó e à Carvoeira, por uma estrada secundária que atravessa o vale do Rio Lisandro, numa zona de beleza monumental!

Quando parámos no local de encontro já o MCA lá estava à nossa espera. Cumprimentos, equipamentos, fardamentos e já estávamos prontos para a aventura!

Seguimos o caminho sugerido, por entre as hortas e junto ao rio, até chegarmos ao local indicado pelas coordenadas. O MAntunes ficou a olhar para as nossas caras à espera de ver alguma expressão de desespero mas acho que o máximo que observou foi bastante admiração!
-Será mesmo por ali que vamos ter de trepar?
-Ainda bem que trouxemos umas luvas e roupa forte!

Quando entrámos no túnel de vegetação a admiração transformou-se em espanto!
-Que espectáculo!!!

Trepa-trepa, agarra-agarra, e já estávamos junto à escarpa, na cota do local da cache.

Enquanto a vista e eu aproveitei para ir metendo o nariz na gruta e para tirar umas fotos bem porreiras!

Pouco depois foi a minha vez de ir à procura da caixinha! Pouco mais de um minuto e já estava!
Logs e prendas para lá, nada para cá, e fomos todos para a gruta.

Esta gruta é mesmo bastante interessante! Apesar de não ser muito grande tem várias salas com diferentes aspectos e dimensões, onde se podem observar formações geológicas bem interessantes, tal como angulo.

Depois da visita à gruta tivemos de fazer o caminho inverso, pelo túnel abaixo… Confesso que fiquei várias vezes enganchado na vegetação, mas foi muito divertido.

Deste local seguimos novamente para os cachemobiles e depois para a zona d´A Praia e o Rio.

Ao chegarmos ao alto da colina deixámos as viaturas e seguimos em direcção ao V.G. S. Julião, e progressivamente até onde a superfície começava a descer mais abruptamente, de onde se tem uma bela vista sobre o vale, a praia e a zona d´A Pequena Gruta.

Desta vez fui eu primeiro à procura da cache, enquanto o MCA ficou a tirar umas fotos.

Também desta vez a cache fui bastante fácil de encontrar, tanto por mim como pelo meu colega de busca.

Repetiu-se novamente o processo: log
, prendas e o meu primeiro TB (Saltitão) para lá, prendas e o TB para cá, novo recipiente e saco exterior e pronto. Tarefa cumprida!

Nas voltas que demos, à medida que nos fomos aproximando do local da cache, reparei que na zona existiam uns fossos estranhos, com duvidoso aspecto geológico. Quanto mais voltas demos mais certezas tinha que eram de origem antrópica. Mal começámos a voltar para os carros, a corta mato, confirmei a minha teoria quando demos de caras com mais um fosso cheio de silvas! Deste até o MAntunes fugiu! Neste local tive a certeza de que tratavam de vestígios do que, um dia, foi uma fortificação. Não creio que os meus colegas de caçada tenha ficado muito convencidos mas, quando cheguei a casa fui logo tratar de arranjar uma prova fotográfica!

Ora vejam lá pelos vossos olhos se identificam as ruínas nesta fotografia aérea!
Não me digam que não identificam uma estrela de 6 pontas bem no meio da foto!

A manhã de passeio acabou comigo e com o MAntunes num miradouro sobre o vale do Rio Lisandro, com o Convento de Mafra ao fundo, a comer um pãosito com chouriço, bem quentinho!

10 responses so far ↓

  • 1 MAntunes // Apr 4, 2004 at 11:20

    Realmente a comunidade de geocachers em portugal já me propocionou novos amigos e companheiros que são um espanto!

    Ontem, caso não soubessem já , fui fazer a verificação das duas outras caches do Pedro Regalla. E, o PH + o MCA quiseram aproveitar para me acompanhar, não fosse eu perder-me…

    Não vou repetir tudo o que disse o PH mas apenas partilhar algumas fotos e adicionar alguns comentários.

    A Pequena Gruta é uma das melhores caches do "PRegalla". Pela particularidade do acesso, pela curiosidade e, porque não, beleza do interior, pelas vistas que proporciona além da emoção que causa passar por aquelas aventuras que são o acesso ao local… Ainda não estão com "água na boca"?!

    Atão vejam:
    O acesso é algo complicado de início. A procura difícil e trabalhosa mas o prémio lá acaba por aparecer. A gruta está cheia de recantos encantadores mas é preciso cuidado com a cabeça senão ficam com os olhos vermelhos!

    Depois, fomos até à "A Praia e o Rio" mas aí, tirei fotos com a máquina do PH. Só quero referir que acreditei quando o PH disse estar a reconhecer vestígios de uma fortificação na zona. Aqueles sulcos não têm a regularidade que a erosão dos elementos naturais costuma dar ao terreno. Obviamente, a foto veio dissipar qualquer duvidazita que restasse. Que espectáculo, a estrela tão perfeita! Por issso é que o outro canta "Não hà estrelas no céu…" Realmente o PH tem olho para estas coisas!  Obrigado PH. Se calhar nem o autor da cache sabia disto – vou enviar-lhe o link para este artigo.

    Quanto à manutenção: Eu levava caches de substituição (perfeitamente completas e prontas para recolocar se as originais não estivessem lá) mas, felizmente não foi preciso. . Limitei-me a adicionar documentação às duas caches e a substituir o contentor e o saco esterior da "A Praia e o Rio" – o anterior contentor deixava entrar água. Estava tudo molhado no interior. Se não fossem os sacos ziplock…

    Tanto numa como noutra cache, encontrámos logs de 28/12/2003 e 4/1/2004 ambos não reportados no site oficial… Não percebo… uma pessoa encontra uma Geocache porque obteve as coordenadas e a descrição dela no site oficial… reportar a sua visita no site é a retribuição justa, penso eu, que a comunidade geocacher espera pela visita que a geocache proporcionou… assim como o autor da cache fica a saber que continua tudo OK… Nem que seja um palavrinha apenas… "Found".

    E prontos! Acabou tudo na "descontra"  Foi realmente uma manhã excepcional graças à companhia do PH e do MCA e espero que o MCA consiga partilhar conosco alguma das fotos que ele tirou com a "bomba" dele – especialmente aquela da pequena ave de rapina que estava em voo suspenso!  

    Válá, digam todos comigo: "Mostra!", "Mostra!" "Mostra!"…

  • 2 mca // Apr 5, 2004 at 01:59

    Este FDS foi magnífico, senão vejamos:

    SÁBADO
    Logo pela manhã toca a levantar cedo que há geocaching combinado e ainda são 45 minutos de caminho…. faço-me à estrada com os olhos meio abertos (ou meio fechados se preferirem) e lá vou seguindo a setinha do GPS…. chego ao local combinado com os cachers PH e MAntunes uns minutinhos antes, o que ainda deu para fazer uma primeira incursão pelos trilhos locais…. o nosso destino era "A pequena gruta" na zona da Ericeira, mais precisamente na foz do Rio Lizandro…. passados poucos minutos chegam os companheiros de caçada, preparamos o equipamento e ala que se faz tarde…. 9h30 da manhã, um sol explêndido e boa disposição…. aí vamos nós pela lama à beira do rio até ao local da gruta…. quando percebemos o que tinhamos que subir ainda houve alguns comentários…. mas se o Antunes já cá esteve…. e aí vai disto mato a dentro pelo já famoso ´tunel´ de vegetação que dá acesso à gruta…. os comentários dentro do tunel foram do AAAHHHHH ao UUUUUHHHHHH e mesmo ao EEEPPPÁAAAAA que isto é muita giro! Agarrados aos ramos para não irmos parar lá abaixo, lá fomos subindo até à cavidade na rocha…. que local magnífico! O Antunes põe-se logo a ver vista e manda-nos ´trabalhar´….. vou eu primeiro, leio mal os papéis e ponho-me a procurar no sítio errado….. entretanto lá revejo a documentação e faço uma incursão mais certeira até encontrar a micro…. "PH já podes vir procurar" e aí vem o PH que em menos de 1 minuto tem a cache na mão…. logs, prendas, verifica a cache, acrescenta documentação e tá na altura de explorar as grutas… vimos muita estalactite partida, mas também vimos muitas intactas…. é um local fora de série, um obrigado ao Pedro Regalla por partilhar isto conosco!
    Entretanto voltamos para baixo, sempre a escorregar até lá abaixo e de volta aos cachemobiles para nos dirigirmos à "A praia e o rio", donde pudemos apreciar uma vista linda sobre a Ericeira e a Foz do Lizandro… pudemos até ver de cima o local das grutas onde havíamos estado pouco tempo antes…. desta vez vai o PH primeiro, encontra a cache, depois vou eu e também encontro… manutenção, logs, prendas, travel bugs e tá feito…. ainda fomos ver as vistas num miradouro ali perto que dá para o vale do lizandro e para mafra, fotografei até um pássaro que se imobilizou em pleno vôo à espera da sua presa (qual é o nome mesmo PH?) e depois foi tempo de voltar para casa que tinha o almoço na mesa….

    Ao final do dia decidi rumar a monsanto com a minha namorada para caçar a "Lisbon´s Monstanto – A Paleovolcano", que tinha tido um not found no dia anterior. O passeio foi tranquilo e ao som dos pássaros, mas a caçada não foi fácil….. andei de um lado para o outro com o GPS e nada de dar com a cache…. o mais giro foi que ao fim de meia hora a minha namorada diz lá de longe onde estava à minha espera "já viste ali naquele "#"#%"??? "… fui lá ver e estava mesmo lá, nem precisou de GPS…. acho que as mulheres têm umas antenas invisíveis a que chamam de "Sexto Sentido" eheheh

    DOMINGO
    Mais uma vez como "levantar cedo e cedo erger dá saúde e faz crescer" aí estou eu a pé às 10 da matina com a bike pronta para, juntamente com o Lobo Astuto, recolhermos as etiquetas que ficaram do encontro nacional no parque das nações… algumas já não estavam lá mas a maioria ainda estava, embora lá tivessem ficado restos mortais das mesmas…. depois de 12,5 kms percorridos e de termos apanhado muito muito trânsito ciclista e pedonal na expo, só ficou uma pergunta no ar: ONDE ESTÁ O GIL?????

    Ah e durante o FDS tive oportunidade de fazer umas tantas Locationless Caches (Reverse Caches), o que também foi positivo….

  • 3 bargao_henriques // Apr 5, 2004 at 06:05

    Pelo que sei, o pássaro era um Peneireiro, provavelmente um
    Falco tinnunculus
    , uma pequena ave de rapina, da família dos falcões. Compara lá com a tua foto, para ver se não era este… 😉

    Fico contente por saber que tiveste um resto de fim de semana tão activo! Só acho mal teres-me roubado a Locationless dos Parques de Skate, até porque eu te tinha oferecido a dos War Birds no dia anterior, mas tá bem… Eu esqueci-me de meter lá uma tabuleta a dizer que era para mim! 🙂

  • 4 MAntunes // Apr 5, 2004 at 13:00

    …o "passaroco"

    (segundo o MCA, teve que aplicar zoom digital sobre zoom analógico porque a distância era grande e só se via um "pintinho"  )

  • 5 Lobo Astuto // Apr 5, 2004 at 13:41

    Tiveste sorte não te roubarem outro passaroco!!!

    Foi uma recolha fixe, a das etiquetas. De facto falhamos 4 (sim MCA, 4), quando estava a apresentar o relatório da manhã à minha cara metade é que se fez luz em duas coisas. 1.º O Gil é possivel que esteja no parque infantil perto da estátua da Rainha nãoseidasquantas, e 2.º faltou-nos tirar a etiqueta (caso ainda lá esteja) do caixote do lixo na Porta Norte. Parece que temos que voltar lá!

    Vamos a ver se da próxima vez a turtle e o ph tb vão, e quem se queira juintar claro.

  • 6 DSAzevedo // Apr 5, 2004 at 15:31

    Cá pramim aquilo é mais um sapo…
    Vá…saparoco…

    3 manganões andaram a amarinhar pelas paredes acima, a tirar fotos com teleobjectiva e a espreitar para dentro dos carros no parque de estacionamento! Mas já tinham a desculpa bem alinhavada, "andamos a procura do taparuere e a observar os afloramentos"!!
    O que vale é que, segundo disseram os três em uníssono, foram á gruta um de cada vez… Êlácoisas…

    Mas o PH, afinal que nome é que deste ao teu trabalho com o Paintbrush, desculpa não era isso que eu queria dizer, como é que se chamava mesmo o tal forte? São Bartolomeu do Lisandro? N. Srª da Eirceira?
    Balê!

    PS: e a mer$%$#da do meu GPS nunca mais vem…

  • 7 MAntunes // Apr 5, 2004 at 15:42

    …aquele GPSr que tanto te esforças por "deitar abaixo"… precisas que to empreste? No outro Sábado (27/Março), o PH pediu-mo emprestado duas vezes porque, com o dele, não ia lá… É que já tou farto de "esperar por ti"…  

  • 8 DSAzevedo // Apr 5, 2004 at 15:54

    …tábem…

  • 9 bargao_henriques // Apr 5, 2004 at 16:23

    MAntunes, vamos lá ver, vamos…
    Pára lá de dizer mal do meu querido bichinho senão, para a próxima vez que o teu tijolo disser que estás a mais de 3000 Km da Loca do Gato, lá para a Escandinávia, eu calo-me muito bem caladinho… 😉

    Diamantino, já estava a sentir falta dos teus comentários! Vê lá se para a próxima és mais rápido, ok?! 🙂
    E diz-me lá, que mal tem eu andar a pintar estrelinhas em fotografias aéreas?
    Há gajos com taras piores!
    Bem que podias ter estado calado e não me teres denunciado, não?
    Já agora, se queres mesmo saber o nome do forte… Eu também… Eheheheh…
    Não aparece nos mapas militares mas, num mapa das Linhas de Torres, em 1810-11, aparece lá este e um outro, para as bandas d´A Pequena Gruta. Mas como dá muito trabalho, escuso de pintar uma nova foto para tu veres, certo? 😉

  • 10 DSAzevedo // Apr 5, 2004 at 16:42

    òh moço… da proxima vez que quiser ver estrelas, utilize um método mais convencional…

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 34 queries in 0.193 seconds.