Entries from May 2004

Em busca das Caches Sagradas

Lobo Astuto - 2004/05/03

Decorria a santo ano de dois mil e quatro, quarenta e dois dias depois do equinócio da primavera. Num local remoto, banhado pelo rio Tagus nas imediações da vila de Alcuxete, ainda o Sol não mostrava a sua verdadeira grandeza, catorze cavaleiros reúnem-se numa pequena clareira. Foram todos impelidos por uma força superior a juntarem-se para iniciarem a busca dos 2 maiores tesouro da época, as Caches Sagradas.


foto by PH

Quase todos tinham um amuleto consigo, que através de uma força superior indicavam o caminho a seguir. Eles cavalgaram as suas montadas reluzentes através de povoações e pântanos, desvendaram os enigmas e obstáculos colocados no seu caminho por um mago maligno.


foto by PH

Mas foi num ápice que encontraram a primeira Cache Sagrada numas ruínas no meio de um pântano pestilento, apesar de estar pejado de criaturas vis que tentaram digerir os cavaleiros vivos, deixando algumas mazelas em muitos dos cavaleiros.


foto by PH

Depois de um pequeno descanso para restabelecer as forças, os 14 magníficos lá se puseram a caminho da última Cache Sagrada. O caminho não se revelava fácil, os amuletos alertavam que a Última Cache estava num local longínquo.


foto by PH

Após atravessarem uma pequena selva, deparam-se com um ogre a impedir a passagem, tendo sido iludido com facilidade.

A planície surgiu e permitiu aos cavaleiros e suas montadas acelerarem em direcção a um dos últimos obstáculo, o deserto! A travessia do deserto foi penosa, aqui e além avistavam criaturas semelhantes ao Minotauro, mas nunca se aproximaram.

Chegados a um oásis, encontramos um habitante local que se preparava para partir, aparentemente tinha feito um repasto de mais de 10 Superbocks ou Sagres, enfim elixir de cevada.


foto by PH


foto by MCA

Ainda ofereceu parte do seu repasto, mas os cavaleiros respeitosamente declinaram a sua oferta e continuaram a sua busca. Os amuletos apontavam para uma masmorra que se encontrava numa ilha no meio do oásis. Uma ponte raquítica, de segurança duvidosa era o único acesso. Começaram a travessia da perigosa passagem, um dos cavaleiro ainda foi atraiçoado pela ponte, por pouco não foi parar às profundezas do lago, mas num golpe de coragem, salvou-se.


foto by PH

Sãos e salvos do outro lado da ponte, iniciaram as buscas e de novo o sucesso!


foto by PH

Felizes por terem cumprido a missão, a provação ainda não houvera acabado! Tiveram que fazer a viagem de regresso à clareira perdida, tarefa difícil devido ao cansaço de alguns cavaleiros, mas lá conseguiram.


foto by PH

Que aventuras aguardam estes cavaleiros? Deram-lhes um nome, os BTTCachers!



Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 32 queries in 0.206 seconds.