Entries from June 2004

Proteccção das Florestas

nunor - 2004/06/29

Projecto «De Olhos na Floresta»

O projecto "De Olhos na Floresta" pretende constituir uma rede de cidadãos de todo o território nacional que, mantendo as suas actividades diárias habituais, estejam atentos as situações de risco de incêndio na floresta e informem as entidades responsáveis pela prevenção e combate.

O projecto “De Olhos na Floresta” tem o intuito de promover a participação dos cidadãos na protecção das matas e dos espaços florestais contra a deflagração de incêndios. Este projecto pretende estabelecer uma rede de cidadãos em todo o território nacional comprometidos, motivados e informados para comunicar, através do número 117, as situações de risco ou de incêndio detectadas no decorrer das suas actividades diárias habituais. Desta forma pretende-se que a informação chegue mais rapidamente às entidades competentes, permitindo-lhes uma intervenção mais célere que previna a deflagração de incêndios e minimize a extensão da área ardida.

Os cidadãos inscritos no projecto “De Olhos na Floresta” receberão a documentação necessária sobre floresta e incêndios de modo a poderem manter-se informados, e sensibilizados para esta questão.

A importância da Floresta

A floresta é cada vez mais reconhecida como um espaço de primordial importância para a manutenção dos valores naturais e para a melhoria da qualidade de vida das populações. A paisagem florestal cobre mais de 1/3 do território nacional e, em conjunto com outras associações vegetais, encerra uma grande biodiversidade e garante o necessário equilíbrio ecológico. O desenvolvimento da floresta é um processo que decorre muito lentamente, sendo necessário muito tempo para que se estabeleçam os equilíbrios fundamentais entre as diferentes espécies e o meio físico envolvente.

O acelerado ritmo das actividades humanas e as agressões frequentes aos espaços florestais não é compatível com a lenta capacidade de resposta dos ecossistemas florestais. O importante património natural que a floresta integra, com enorme relevância do ponto de vista social, económico e ambiental, pode rapidamente ser destruído devido ao risco de incêndio existente na floresta portuguesa e à forma displicente como o fogo é utilizado junto aos espaços florestais. A prevenção e minimização dos incêndios florestais, para além das necessárias medidas a desenvolver e a implementar pelos organismos estatais responsáveis e proprietários florestais, carece de um profundo envolvimento de toda a sociedade portuguesa.

O desenvolvimento de mecanismos que promovam e motivem o envolvimento de todos os cidadãos na prevenção e minimização dos incêndios florestais é fundamental. No decorrer das suas actividades diárias habituais é frequente os cidadãos constatarem situações de risco de incêndio para a floresta, sendo no entanto muito menos usual a sua comunicação às entidades competentes. Esta falta de motivação e interesse para a participação resulta na falta de controlo das actividades de risco junto aos espaços florestais e num combate tardio aos fogos florestais nascentes, tornando mais difícil prevenir e minimizar este flagelo.

Metodologia

Estão abertas inscrições a todos os cidadãos interessados em participar no projecto “De Olhos na Floresta”.

Será promovida uma boa distribuição geográfica dos participantes por todo o território nacional, com particular atenção para as zonas de maior risco de incêndio. A todos os inscritos será distribuída a informação necessária para a sua adequada participação no projecto.

Para validar a inscrição no projecto, os participantes preenchem um teste diagnóstico para aferir os seus conhecimentos básicos sobre a prevenção e minimização de incêndios florestais e assinam uma declaração comprometendo-se a cumprir com o seu dever de cidadania informando, através do 117 e de acordo com as instruções disponibilizadas, as situações de risco ou de incêndio detectadas.

Os participantes no projecto “De Olhos na Floresta” não têm de alterar as suas actividades diárias nem afectar o seu tempo de forma exclusiva à vigilância da floresta. Terão apenas de prestar atenção ao meio envolvente no decorrer habitual das suas actividades, nomeadamente quando regressam ou estão no seu local de trabalho ou desenvolvem actividades de lazer.

Os participantes deverão também estudar convenientemente os documentos sobre florestas e incêndios disponibilizados pela Quercus por forma a manterem-se informados sobre o assunto. Os participantes no projecto deverão registar e enviar à Quercus as situações comunicadas através do 117, para fins de avaliação dos resultados do próprio projecto.

PARTICIPA!… e mantém as tuas actividades para o Verão!

Inscrições:

Quercus
Apartado 112
2490-909 Ourém
Telef. 249 544 500
Fax 249 543 243
E-mail: deolhosnafloresta@sapo.pt
Internet: www.quercus.pt


Galileu: Assinado acordo formal sobre sistema de n

- 2004/06/28

http://ultimahora.publico.pt/shownews.asp?id=1197821

Entre EUA e UE, na cimeira europeia na Irlanda
Galileu: Assinado acordo formal sobre sistema de navegação por satélite

A União Europeia (UE) e os Estados Unidos assinaram o acordo formal sobre o sistema de navegação por satélite (Galileu) durante a cimeira europeia realizada anteontem na Irlanda, depois de mais de quatro anos de negociações intensivas.

O acordo, que vai permitir a coabitação do Galileu com o seu equivalente norte-americano Global Positioning System (GPS), foi assinado por Loyola de Palacio, vice-presidente da Comissão Europeia e Colin Powell, secretário de Estado norte-americano.

"Este acordo vai permitir que o projecto europeu Galileu se torne na referência mundial para o uso civil e comercial da navegação por satélite. Além disso, vai oferecer o melhor nível de serviços a todos os utilizadores", comentou Loyola de Palacio.

De acordo com Bruxelas, este acordo confirma que "os serviços do GPS e do Galileu são perfeitamente compatíveis o que torna o fabrico dos equipamentos muito mais simples e barato".

Os 30 satélites do Galileu estarão completamente operacionais em 2008 e visam servir um crescente mercado de serviços e equipamentos que recorrem à precisão topográfica dos sistemas de navegação por satélite.

O sistema GPS norte-americano funciona desde 1986, com 24 satélites, mas é controlado pelas autoridades militares. O sinal emitido, que permite calcular qualquer posição em qualquer ponto do globo, está codificado e é apenas acessível aos militares. Esta informação é disponibilizada gratuitamente à indústria e aos fornecedores de serviços que utilizam o sistema, mas com um grau de precisão menor


EUA e UE chegam a acordo sobre sistema de navegaçã

- 2004/06/28

http://ultimahora.publico.pt/shownews.asp?id=1197396

Assinatura formal do acordo terá lugar na Cimeira Europeia deste sábado
EUA e UE chegam a acordo sobre sistema de navegação por satélite Galileu

Joana Filipe (PÚBLICO)
Os EUA e a União Europeia chegaram finalmente a um acordo que vai permitir a coabitação do novo sistema europeu de navegação por satélite – o Galileu – com o seu equivalente norte-americano – o Global Positioning System (GPS). A assinatura formal do acordo terá lugar na Cimeira Europeia deste sábado, na Irlanda.

Os 30 satélites do Galileu estarão completamente operacionais em 2008 e visam servir um crescente mercado de serviços e equipamentos que recorrem à precisão topográfica dos sistemas de navegação por satélite.

O sistema GPS norte-americano funciona desde 1986, com 24 satélites, mas é controlado pelas autoridades militares. O sinal emitido, que permite calcular qualquer posição em qualquer ponto do globo, está codificado e é apenas acessível aos militares. Esta informação é disponibilizada gratuitamente à indústria e aos fornecedores de serviços que utilizam o sistema, mas com um grau de precisão menor.

Os Estados Unidos receavam que o Galileu interferisse com os sinais militares e as negociações, que se prolongaram por cinco anos, levaram os europeus a alterar a frequência inicialmente prevista. O acordo estabelecido, garantem os negociadores, permite aos europeus ter precisão suficiente sem interferir com as frequências militares norte-americanas.

O programa Galileu, que permitirá à Europa ter o seu próprio sistema, independente dos EUA, deverá ainda captar o investimento privado para o fornecimento de serviços e para a construção de equipamentos. Muitos automóveis utilizam o sistema para auxiliar a condução e ajudar a detectar os veículos em caso de roubo ou de emergência. O sistema é também utilizado por navios, na exploração mineira, em telecomunicações e na instalação de oleodutos. A Comissão Europeia prevê a criação de mais de 100 mil empregos e um grande desenvolvimento do mercado tecnológico.  


Domingo Calmo –  2 caches e 1 reconhecimento

mca - 2004/06/21

Boas….

Como estão sempre a refilar que são os únicos a escrever para o site, aqui fica a pequena aventura deste domingo, versão ´tópico-telegrama´:

– consegui vencer a vontade de ficar na sorna a manhã toda e lá me levantei para apanhar ar puro e solinho que faz bem à alma e ao coração;

– instalado no meu Vitara-cache-mobile aí vou eu com um sorriso na cara no meio de alguns bocejos, que belo dia que está hoje;

– chegado à primeira paragem (Campo Verde) e sem ter tido pachorra para olhar para as fotos aéreas ou mesmo os mapas militares (quais mapas militares???) aí vou eu à aventura a seguir a setinha do bicho…;

– primeira tentativa dou com um trilho de cabras que vai na direcção certa (ainda faltam 2kms), e eis senão quando o caminho começa a curvar para outro lado…. não deve ser aqui, vamos mas é voltar para trás e andar mais um bocado;

– lá continuo alcatrão fora e dou com uma povoação, apenas 1,5km…. tenho tempo, vou mas é a pé…. faço-me ao caminho, bastão em punho, setinha a apontar para a frente…. após andar 15 min a ver umas belas mansões ao meu lado, chego à conclusão que continuo a mais de 1km do local e já me estou a afastar…. bora lá voltar para o carro que está muito calor;

– chegado ao carro olho para o relógio e já está quase na hora de ir para o Lugar dos Mortos pois está lá o ppinheiro à minha espera;

– de caminho ainda passei no início de um trilho que já só está a 600m da cache, quem sabe não é este…. (fica para a próxima incursão geocaching);

– agora chegado ao lugar dos mortos, local do qual eu já conhecia as redondezas (trilho que passa lá ao pé) mas onde nunca tinha parado… eis a minha grande surpresa quando saí do carro e passei a vegetação para encontrar algo tão grande e imponente ali tão perto do trilho e que eu nunca tinha visto…..;

– bom o ppinheiro já cá está, começamos a caçada mas a coisa não está fácil…. uma micro num sítio destes pode estar em qualquer lado… a dica é bastante vaga….. entretanto apareçe um grupo para abancar e lanchar….;

– lá ficamos nós a disfarçar, toca a arrumar o Gps para não dar nas vistas…. foto daqui foto dacolá e eles vão embora…..;

– procura mais um bocadinho e chega outro grupo, este tem um guia a explicar tudo e demoram mais tempo…. até nos perguntam o que estamos a fazer, e nós disfarçamos a dizer que estamos só a passear…. ao que o guia do grupo comenta "a passear?? com tanto GPS??"…. vai mas é bugiar ó amigo, nós na realidade estamos à procura do bin laden mas é segredo…… eheheh;

– bom a coisa não tá fácil, está calor, e a fome já aperta, vamos tentar tirar algumas dúvidas pelo telefone, pelo menos para garantirmos que não ficamos aqui o dia todo….;

– tentamos 1 geocacher, nada…. depois outro e nada…. à terceira foi de vez, lá conseguimos que alguém nos atendesse o móvel e que respondesse às nossas questões….;

– entretando fizémos algum trash-out, o que também servia de desculpa caso aparecesse mais gente e nos visse de rabo para o ar e luvas em punho a remexer os arbustos, eheheheh;

– depois disso foi apenas mais meia-hora! Bolas o Antunes já deve ter as orelhas quentes!

– ala que se faz tarde, depois de almoço há mais;

– chegado ao Vitara-cache-mobile, olha a minha supresa ao ligar o rádio na Antena 3 e ouvir o verdadeiro "MCA" (o dos Beastie Boys) a dar uma entrevista a propósito do novo albun…… COOL!!!;

– após o almoço decido apanhar um solinho com a minha cara-metade e aí vamos nós para a Boca do Inferno que ainda não tinhamos feito… foi bastante fácil e consegui disfarçar bem pois de máquina em punho parece que estamos à procura de ângulo para a fotografia….;

– 5 minutos e já está, mais uma para a colecção.

Bom foi um estilo de escrita diferente, bem descontraído como se impõe aqui no fórum…. obrigado ao MAntunes, Pedro Regalla e ao Portelada, donos das caches envolvidas na história…..

DAVID: a tua cache é já a próxima na minha lista!

MCA


Busca na Praia …… de sol !!!

portelada - 2004/06/20

HAAAAAA  … que praia !!!!

Estava eu e Vera a pensar onde haveria um praia perto sem muita gente para ir neste sábado quando me lembrei daquela cache na praia que "pisámos" e não encontrámos !!!
Quando lá chegámos a alegria foi maior, o tempo estava melhor do que no Estoril, e a praia tinha muito mais areia do que quando lá fomos no Inverno !!!
Toca a descer e a seguir bem lá para o fundo da praia, ficámos a 100m da cache, a olhar lá para cima e a apanhar uns bons banhos de Atlantico e de Sol !!
Infelizmente, e apesar de as pessoas mais próximas estarem a 50 m ou +, decidimos não lá ir, levantava muitas suspeitas ….. fica para a próxima ….. obrigado por partilhares esta fantastica praia connosco !!
No fim do dia ainda tivemos um momento de orientação, quando tentámos cheagar com o POLO 4X4 á praia pelos estradões a Sul …. hehehe ….. já cá está o track, para a próxima não há cá descer escadas !!!  ….não aconselhável a carros novos e baixos !!!hehehe


N:CIºFL.NLJ W:JKKºEG.GPO

portelada - 2004/06/18

HAAAAAA !!!!!  eu quero mesmo ir buscar esta cache !!!!  estou farto de fazer contas, contar letras, até as letras do telemovel vi a ver se havia ligação !!!!

NÂO CONSIGO DESCOBRIR A COORDENADA !!!

Ainda por cima, graças á boa da espionagem eletronica, já tenho o ponto da cache …. hehehhe …..  mas prometi a mim mesmo que não ia lá antes de quebrar o código !!! bolas !!!

Alguem pode dar uma pistazinha ???  por mais pequena que seja ???!!!


O GeoBTT

- 2004/06/16

Mas afinal o que é isto do GeoBTT??

O geobtt nao é nada mais nada menos do que Geocaching feito de BTT simples nao ?

Ora penso que esta modalidade ja existia mas nao tinha este nome, era simplesmente uma caçada em que se ia de btt.

Ora bem, e uma vez que cada vez mais a comunidade Geocacher se une com a comunidade BTT porque nao criar um espaço aqui no @PT para falar destes assuntos ?

Note-se que nao é um local para falar de assuntos de btt no geral ate porque ja existem bastantes sites em portugal sobre isso e ate bastante bons. Ex: http://www.portalbtt.com.
Nao invalidando isso que se possa falar de btt´s ate porque sera mais ou menos inevitavel.

Na zona dos downloads uma secção para a colocaçao de downloads de tracks gps para as ditas caçadas providenciando passeios inesqueciveis.

Na secção links tambem existe uma nova secção para a colocaçao de links relacionados com o assunto.

Foi ainda criado nos forums mais um topico de nome GeoBTT.
Sobre a questao dos forums gostaria de saber opiniões: deve-se criar um Grupo principal de nome GeoBTT com sub-topicos? ou apenas um sub-topico dentro do topico Geocaching ?

Para as historias de caçadas na "modalidade" GeoBTT passam a ser colocadas nesta categoria.

Espero que seja do agrado de todos e duvidas, ideias, sugestões são sempre bem vindas.

Um abraço, boas caçadas e boas pedaladas.

Rech


geocaching na Garmin

Olenellus - 2004/06/14

Olá a todos,

O site da Garmin apresenta uma breve introdução ao Geocaching, num pequeno ficheiro em pdf. Pode ser visto em . http://www.garmin.com/specs/geocaching.pdf

saudações,
Olenellus


CABO DA ROCA

portelada - 2004/06/13

Já está disponivel a nova cache do Cabo da Roca !!!  
Depois da destruição da última, que era uma das mais vizitadas, tinha que lá colocar a minha 5 cache . Escolhi com a Vera um spot diferente , mais afastado e solitário, mas com uma vista igualmente bonita !!!
O acesso é agradável e não muito cansativo, os últimos metros parecem dificeis, mas com jeito encontra-se bem o caminho !!!
Ela está a vossa espera.

Do que estão á espera ????


"Maldita cocaína"

MAntunes - 2004/06/11

Ontem fui procurar mais uma cache,  A View To The West. Nos dias anteriores, havia comentado com o PH que iria aproveitar a sugestão dele em ir ao Festival de Marisco de Ribamar e, surgiu a ideia de nos juntarmos lá com as nossas famílias. No "GeoMeetup" do dia  anterior, quando comentei o facto com o Ricardo, ele mostrou-se interessado em alinhar também. Fixe! 🙂 Mais um momento de convívio entre "amigos do taparuere". 😉

Já disse bastante no meu log mas realço que continuo a gostar de complicar as coisas e arranjei uma "aventura" numa caçada que deveria ser simples e descontraída; Abordei a cache pela praia que está a norte, a cerca de 900m e, quando cheguei perto da cache, verifiquei que eu estava na Cave e a cache aí pró 10º ou 11º andar…  Leiam o meu log e desconfiem quando eu convidar alguém para me acompanhar nas caçadas… comigo as caches têm mais sal. Se não tiverem, eu invento. ;-). No Domingo passado andei a empurrar o carro pelo Castelo de Montemor-o-Novo abaixo e agora andei a "amarinhar" por uma escarpa acima…

Quando lá cheguei, à cache, tive um "baque de coração": Era só prendas espalhadas pelo chão! GPSr, mochila, carrinho de bebé… – "E que tal se eu pegar nisto tudo e fôr já embora? Que se lixe a cache! Já ganhei o dia!" – Afinal eram os haveres do Ricardo que estava descontraído, a rabiscar no livrito,  a mais de 30 metros dos seus pertences – Corajoso este tipo… 🙂

Depois da caçada, fomos encontrarmo-nos com o PH e rumámos ao Festival de Marisco. Muito agradável e com um método de pagamento curioso… pelo menos para mim foi novidade. O resto da noite foi muito agradável na companhia daquele pessoal. No fim, o PH colocou-nos ao corrente do andamento do projecto que está a desenvolver com outros 3 Geocachers. Estou ansioso por ver o resultado. 🙂

Hoje, dediquei-me à "manutenção". Fui até Corroios fazer a substituição completa da "IMC N1 – S – P . Tide Mills" . A que lá estava trouxe-a para casa e ainda não tive coragem de a abrir. Depois de pensar alguns dias, decidi-me por fazer a manutenção/substituição desta cache, porque todas as caches deste conjunto estão activas e a serem encontradas pela Europa afora. Senti que tenho que continuar a assumir o meu compromisso para com os outros geocachers europeus que desenvolveram a IMC Nº 1 mesmo que esta cache não vá receber visitas, segundo parece.

Depois, fui até à cache do Aqueduto da Águas Livres, The Aqueduct e, como se confirma que o local foi "ocupado" para actividades pouco saudáveis, recoloquei a cache noutra zona, ali perto mas fora daquela indesejável vizinhança.

Para acabar, fui apalpar a "Amália" (salvo seja…). Nem a abri. Só verifiquei que lá estava.

E é tudo. "Maldita cocaína" este Geocaching… 😉

Um abraço,

MAntunes

PS: Começo a sentir-me preocupado/desconfortável por ser só eu a relatar as aventuras aqui neste site… Ninguém é obrigado a contar as suas histórias mas começo a sentir-me sózinho… 🙁



Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 43 queries in 0.429 seconds.