2 dias, 4 etapas…

- 2004/11/07

Há muito que queria visitar a cache da Arruda dos Vinhos, por ser uma zona muito bonita e também por ser a primeira cache do Artur (Slickman) e da Dyana. Além disso dei uma ajudinha na parte do html da página da cache, por isso tinha bastante curiosidade… Eheheheh

Como sabia que teria de ter companhia para me ajudar durante a busca, por causa do Tomás, fui tentando "colar-me" a algum geocacher incauto que cruzasse o meu caminho… A honra coube ao Francisco e à Isabel (FGV) e também a um casal amigo que os acompanhou, no dia 23 de Outubro.

Depois de nos termos encontrado em Arruda dos Vinhos, fomos "direitos" à primeira micro. Digo "direito" porque tevemos uns desvios pelo caminho antes de termos finalmente acertado… Eheheheh

Esta micro encontra-se num local lindo, com uma vista esplendorosa!

A segunda foi bastante difícil de encontrar! Pelo meio da busca tivémos a agradável surpresa da companhia do Artur (Slickman) e da sua irmã. Depois do autor ter confirmado que a cache se encontrava mesmo lá, foi a nossa vez de voltarmos a atacar! A cache não demorou muito a aparecer, depois de termos feito a ameaça de uma "terraplanagem" no local!

Nesta altura já passava um bocado da hora de almoço do Tomás, pelo que tive de deixar os meus companheiros continuarem a busca, enquanto tratáva do almoço da fera…

Como ele acabou por comer tudo em pouco tempo, ainda segui até à terceira micro, para ver se ainda os apanhava, mas já foi tarde… A continuação da busca teria de ficar para nova oportunidade

A nova oportunidade veio neste Sábado, 6 de Novembro, quando lá pude voltar sem o Tomás

Ainda tentei conseguir novamente a companhia dos FGV, a quem faltava encontrar a cache final, mas isso não foi possível

Assim acabei por ir sozinho, atacando primeiro a terceira micro. Devo confessar que foi uma operação bem complicada e trabalhosa!

Já sabia que na anterior busca os FGV tinham encontrado a micro caida no chão (?!) e que a tinha escondido no local que considerou mais correcto. Andei mais de meia hora à procura em todos os locais que me pareceram ter potencial, até que acabei por ler a ajuda para esta micro. O resultado acabou por ser pior ainda, mas já lá chegamos…

Com o auxilio da ajuda, acabei por subir e descer um montão de vezes ao local, o que hoje me está a custar uma incrivel dor de pernas e braços!

Depois de muito tempo, quase uma hora e meia desde que tinha começado a procurar, lá acabei por dar com a cache, num local bastante diferente do indicado nas ajudas. Depois de ter contactado o autor, acabei por escondê-la no local original, para os próximos visitantes

Dali segui para a cache final, através de uma pedreira que existe na zona (pedreiras, o meu ambiente natural… ), tendo deixado o carro a cerca de 300 e poucos metros do destino, apesar de ter percebido que havia uma alternativa em que o acesso seria muito mais fácil.

Como há já várias semanas que andava com vontade de me mandar para o meio do mato e das pedras, resolvi escolher a aproximação mais difícil ao local, mesmo pelo meio do mato! Influências MAntuneanas…

Confesso que a meio do caminho me interroguei sobre o acerto da minha escolha, porque aquilo não estava a ser nada fácil! Mas lembrei-me dos meus tempos de trabalho no Barrocal Algarvio, em que a vegetação e as rochas são parecidas, e mandei-me de cabeça!!!

Algum tempo depois, já bastante arranhado pelos carrascos, lá cheguei ao destino. AHHHhhhh…. Que lindo!!!!

O local é deslumbrante, com bastantes semelhanças com a minha cache da Granja dos Serrões, em termos das formações geologicas, mas com bastante menos vegetação.

Lá tive de fazer mais um pouco de escalada, mas bastante acessivel, depois da que já tinha feito na 3ª micro…

O local da cache é espantoso, e por isso acabei por lá ficar um bom bocado a apreciar a paisagem e a ganhar coragem para me mandar novamente aos carrascos!!!

O caminho de volta acabou por ser um pouco mais fácil, como seria de esperar, mas mesmo assim não foi brincadeira nenhuma!

E assim acabou a busca desta interessante cache, que me mostrou melhor uma linda zona aqui tão perto de Lisboa, com vistas deslumbrantes!

Obrigado Artur e Dyana, e um abraço também ao Francisco, Isabel e amigos que me acompanharam na primeira metade da busca

PH

4 responses so far ↓

  • 1 portelada // Nov 8, 2004 at 00:10

    ….. já nos bastava um Antunes para ter uma relação especial com as moitas e cardos !!!!!

    ….não queremos mais ……

  • 2 bargao_henriques // Nov 8, 2004 at 07:58

    Estás armado em esquisito, é? Agora começaste a ter medo dos picos e das pedras?!

  • 3 slickman // Nov 8, 2004 at 21:01

    Isto assim sim! Publicidade mais barata não pode haver! Parece que ja estou a ver o PH, de taparuêre nas mãos, a dizer que desde que usa aquela marca de marmitas, nunca mais teve problemas!!!
    Relativamente aos cardos, se ha aaui alguem que gosta deles, não sou eu! Ainda tenho mantunes book box marcada nos meus neurónios!
    A cache agora está desativada, porque tem dado uns problemas! Nasceu enguiçada desde o principio. Além disso a natureza pregou-me umas partidas!
    Mas brevemente estará de novo no activo para usar e abusar, mas nao muito! Porque doi! A serio! Podem-se mesmo magoar a sério!

    E como vem mais uma… engraçada… fazem duas duma vez! Ou não! Não é PH?

  • 4 2 Cotas // Nov 10, 2004 at 18:31

    êhlá…
    Caches por encomenda? Mas afinal…?
    Põe lá a cache que eu já te digo se é para gulosos…

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 34 queries in 0.113 seconds.