Uateruarques.

2 Cotas - 2005/05/02

Pouco tempo depois de esta cache estar no ar dei com ela e como era mesmo a 200 metros do caminho que eu levo todos os dias ficou logo debaixo de olho, mas os nossos pescadores oficiais anteciparam-se e foram lá logo.

Esta coisa de não deixarem as caches solidificar no lugar já me esta a chatear. Mas é bem feita, o outro tb ficou com as mãos todas esborratadas porque é galifão. Ainda a cache não estava pronta já lá andava a melgar. 24 horas de intervalo? Treta! Quem não vos conhecer… Também, para compensar, ás vezes andam á nora no meio da Praça de Espanha. Ou sentam-se e esperam o owner entregue em mão.

Por falar nisso, já sabem da nova moda? Procurar caches tipo arrastão.
É fácil: nas caches em que é preciso fazer contas, decifra-se só metade do enigma e depois é procurar em avalanche. Já tinha dado por outro método, mais aconselhável para as do manel, que é chegar ao local e atear fogo ás silvas. Os primeiros ensaios foram realizados no Alto-Rabagão e funcionaram. As caches ficam tostadas que é um mimo e quaisquer 30 segundos chegam e sobram.
Mas voltando ao ataque por meiouaipointe. O tempo que se perde a decifrar o texto ganha-se depois na procura, assim como assim o pessoal já esta habituado a achar caches em todo lado menos no ponto zero.

Mas voltando á cache de Belas, (por falar nisso, o desenvolvimento da zona parece ser assustador, quando eu lá fui na quinta, ainda andavam em obras, no domingo já lá tinham instalado uma fabrica de bolos e feito publicidade em Cascais… bailábai,),
Demos com a coisa, do lado certo do rio e a Maria nem precisou do GPS, ainda eu andava á bulha com os botões já ela vinha com o saco preto na mão. Sempre quero ver um dia destes o que ela faz quando o saco não for aquele. Já mudei os sacos do lixo lá de casa todos para verde, não vá desatar a encontrar caches nas traseiras.

Fotos para lá e para cá e ainda chegamos a tempo do pequeno-almoço antes da patroa dela ter tido o ataque matinal. Mas a prenda especial já tinha ido. Mas a ideia é boa, prometer prendas boas ao pessoal para ter logo Founds no primeiro dia.

Entretanto este fim-de-semana convenci a Maria a ir fazer um ror de caches…

Disse-lhe que havia uma no vale do silêncio e a piquena lá se deixou convencer.
Depois do almocito da praxe em casa da velhota, deu-me a malina de tal força que por minha vontade tinha lá ficado com as patas em cima da cadeira até o sol se pôr. Mas não, lá me enchi de vontade e lá fui.
Como era das novas, a tecnologia de ultimo grito que utilizo ainda não me tinha actualizado o GPS por isso foi mesmo a mão que copiei os waypoints para o GPS.
Agora imaginem sono e trabalho manual. Resultado, escolhi o caminho que me levava mesmo ao pé da cache que eu queria fazer em ultimo lugar. Não era que a ordem fosse importante, mas alem de me chatear a frequência com que tropeço sempre primeiro na última cache, a treta que eu tinha contado era para funcionar ao contrário.
O que me safou foi o resto da malta, á’Zarada e a Lena estavam connosco e aldrabice para lá, risota para cá, lá me safei.
Já o outro dia quando tinha atirado literalmente com a Maria para uma cache ás 8 da manhã e me safei, achei que estava com sorte a mais. Desta vez tb funcionou. Há aqui qualquer coisa que me está a escapar.

Fomos então primeiro ao Vale do Silencio. Estaciona daqui, não, estaciona dali. 3 Marias e sair do carro e a setinha a dizer 10 metros. Resultado, ainda elas não tinham retirado as nádegas todas do banco e já a joaninha tinha saltado não sei para onde.
Cada vez gosto mais de micros…
Logues para cá e para lá e enfio todas outra vez no carro.

TB Hotel

A porcaria do GPS passou o resto da tarde a embirrar comigo. Confesso que passei 3 vezes ao pé do Olivais shoping, alem de ter ido parar outras tantas ao pé dos Bombeiros antes de perceber que tinha seleccionado outra cache qualquer.
Lá desembrulhamos aquilo e quando parei o carro ouvi dizer: é aqui? Então vai lá!
Fui. Quando não podes vencer junta-te a elas, o que neste caso foi mais deixa-as. A conversa que eu tinha arranjado sobre 113 caches blablabla, azar, blablabla, só funcionou para mim. Deve ter feito uma cara bonita devo, porque uma delas teve pena e disse com ar compungido: eu vou lá ajudar-te. Mentira. Primeiro não ajudou peva, depois aproveitou para fumar um cigarrito.

Lá descobri o saquelho e dou com elas a chamarem-me todas esbaforidas. Vou até ao carro e de repente vejo-me a olhar para a escolha que faziam.  Alegremente selecionavam o que tirar sem me ligarem nenhuma e sem perceberem o que era para fazer. Resultado ficou lá o jipito e ganhei a mesma GeoCoin que já tinha despachado em Castro-Laboreiro. Êhpá, isto começa a ser monótono. Ainda vou jogar no EuroMilhoes com aqueles números, juro.

Já agora, deixo de ser responsável pelas baboseiras que elas escrevem nos logue-buques. Antes ainda me mostravam, agora nem isso, não faço a mínima ideia do que é que escreveram nas últimas caches. Não faço mesmo! Vai na volta anúncios de venda de um gajo todo flausino chamado Je. Aviso já que tenho vícios!

Depois anda as tive de levar ao Júlio dos Caracóis. Bem feita que os caracóis ainda sabiam a constipação. Só as imperialzitas é que me ajudaram a suportar o resto da tarde, pró fim já me divertia mais e melhor…

Acabei ás tantas da noite a dar as voltas á cidade a murmurar cá para mim “uérariú?”
Mas é muito bem feita, ainda vou em choradinhos desses…

Prometo, depois de despachar uma meia dúzia que já decifrei, nunca mais faço caches em Lisboa. É muito stressante, leva-se mais tempo a arrumar o carro do que a procurar a caixita. Com a agravante de que são todas micros.

Sacripantas!

5 responses so far ↓

  • 1 GlorfindelPT // May 2, 2005 at 17:18

    Pois é, o pessoal quer é os presentes…

    Se os meninos/as se portarem bem pode ser que eu considere fazer mais alguma cache com prendas especiais. Entretanto vão ter de se contentar com as coisas mais vulgares, a não ser que eu tenha alguma inspiração maluca. Nunca se sabe

  • 2 lamas // May 2, 2005 at 18:52

    Garantimos que só atacamos caches aos Domingos e pela fresquinha…

  • 3 lamas // May 2, 2005 at 18:53

    …tenham prendas especiais ou não…

  • 4 Rechena // May 2, 2005 at 21:54

    ja tinha saudade de uma risada a ler as aventuras do D…
    um dia destes tens que escrever um livro…

    <i>Aventuras e desaventuras de um geocacher & co…</i>

  • 5 portelada // May 2, 2005 at 23:33

    HAAA …. segunda só é segunda com a crónica do fim de semana do D , cá em casa já há um ritual quando aparece textos do Diamantino !!!!  È só rir !!!!

    Cada vez melhor e mais refinado !!!

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 35 queries in 0.108 seconds.