História de uma caçada á noite.

Alcas - 2005/05/13

  O relato escrito a seguir contem expressões susceptiveis de ferir certas sensibilidades, se é facilmente sensibilizavel por favor não o leia.

Na noite anterior:
– Como é que é, vamos dar uma volta amanhã ?
– Amanhã ??? Na sexta é dia de trabalho pá, não sei não, mas quem é que vai ?
– E eu sei lá, ó vamos ó na vamos, o pessoal logo se arranja.
– É pá por mim, mas temos é de ir cedo que eu não me quero deitar muito tarde, o mais tardar as nove e meia é para abalar.
– Na boa, por mim tambem quanto mais cedo melhor,  mas quantos é vamos ?
– Isto é assim quantos mais melhor, mas o pessoal não pode dar estrilho, por isso não te estiques, vê lá quem é que quer ir e combina a cena, mas não digas pra que é, bem  orienta-te.
  No café, queres ir dar uma volta amanhã pr’aqui, queres ir dar uma volta amanhã pr’acolá, uns é pá amanhã na posso tenho de ir cobrir, outros tenho de me levantar cedo na sexta tem de ficar pra proxima, todos, mas uma volta aonde e fazer o quê, o que é certo é que se arranjaram sete manfios para ir não sei aonde, fazer não sei o quê. (Um deles era o que  havia de ir cobrir, mas assim como assim tamãe ia pra ver no que é que isso dava).
 – Então amanhã as nove na Apolo (o café) mas olha leva um focse.
– Um focse mau f… ai o c… mas pra onde é que é para ir?
– Ó vais ó na vais, ninguem te obriga.
  Mais pr’aqui, mais pr’alí, leva um pão, mais pr’aqui, mais pr’acolá, leva chouriço, leva isto leva aquilo e a coisa fez-se.
  Na quinta as nove e um quarto na Apolo quando chega o primeiro não vê ninguem e vai sentar-se na mesa das gajas (as amigas dos ditos manfios)
Beijinho pr’aqui beijinho pr’alí, bla bla bla bla bla e:
– Então e quédeles, ainda não apareceu por aí ninguem?
– Não, mas ainda é cedo.
– É que temos aí umas cenas combinadas e eu pensei que já vinha tarde.
 Bla bla bla bla bla bla e nisto começa a chegar o pessoal:
– É pá sempre é pra ir? O tempo t´assim pro tinhoso.
– Por mim vamos, tenho alí as cenas no carro, mas vê lá se chega mais alguem pra ver.
– O céu está todo estrelado por isso hoje já não chove mais, eu por mim vou na boa, mas vamos pra onde?
– Mas vão pra onde? Fazer o quê? Tamãe podemos ir?
– Hoje é melhor não, pode ser perigoso, vão pra proxima, hoje vamos só ver se a coisa dá.
  Chega um, chega outro até que só fica a faltar um.
– O XXX hoje tem de ir cobrir (diz a namorada dele).
– Na temos nada a ver com isso. Ele só vai se quiser. Mas se tamos aqui a espera dele é porque ele disse que ia.
  Quando ele apareceu:
– Atão como é que é, á uma semana que nada e ainda não é hoje?
– Agente vem já, á meia noite já á tamos.
  Como o tempo estava farrusco, tinha chuvido durante o dia, o pessoal aparece de calcinha tiraeleva, sapatilhazinha da Puma, camisinha nametoques, casaquinho pipi,  deviam pesar que era para ir para algum tasco. Quem é que tem lanterna, trouxeste o pão tururu laílaílaí , quem é que leva carro, eu vou com este, eu vou com aquele e lá vão eles.
  Primeira paragem, Castelo de Alcobaça, para fazer a Cister Sight. Vai na vai, pouco barulho pr’aqui, não deêm estrilho pr’acolá, onde é que é o ponto zero, qual é o erro e toca a procurar a dita cache. Com tanta gente a procurar foi um instante enquanto se achou, sem grandes dificuldades, depois a fotografia de grupo:
– Atão pá trouxeste a maquina? Tira lá uma foto aquí ao pessoal.
– É pá trazer até trouxe, mas não sei trabalhar com isto, a maquina é do meu irmão.
– Vê lá se te orientas e tira lá uma foto ao pessoal.
  Invenções daquí e dalí mas a fotografia tirou-se. Siga para a segunda da noite, a Alcobaça Eletrica, estacionadas as viaturas siga para o local da cache. Todos em filinha pirilau (parecia uma peregrinação para Fátima) aí vai o maralhal todo pela estrada fora, direitos  á central abandonada. Assim que deixaram a estrada:
– É pá aquí há silvas, e as ervas estão todas molhadas.
– Vá lá ver, queram ver que não trouxemos as mulheres mas que elas vieram á mesma ó quê.
– Siga pra diante que pra trás mija a burra.
  Cerca de cinco metros mais á frente:
– Esta m… é só água f…. c….. p….q.. p…  a minha vinha, onde é que c… é que me vim meter, c… m. f… podia tar a ferra-lo e vejam bem onde é que eu ando com água até aos ortelhos, voltem pa trás o f… d. p… .
– C…. d… c… era e….. todos, aviam de vos cair os t…. tenho os pés cheios de água, e ainda por cima tá a começar a chover. Quem é que foi o f… d.. p.. que disse que o céu tava todo estrelado que já não chovia mais hoje ………(esconjurios censurados)
– Mexam me esses ossos que pode ser que aquilo ainda tenha telhado.
– Tá aqui uma tabua, passem por cima da tabua, passem por cima da tabua.
– Cuidado que tá aquí um poço, velam lá onde é que poêm os pés questa m.. deve ser funda comó …… ponham-se aqui debaixo que aqui não chuve.
– Procurem mas é essa m… e vamos embora daqui, que cada vez que me lembro….. só me apetece é esquecer.
  Achada a cache, feito o log e tiradas as fotos da praxe:
– Como é que é vamos nos por no …..
– Vamos mas não corram nem vão aos saltos pra não me estornicarem.
– Toca mas é a  andar antes que comece é a chover outra vez, e vá lá ver que ali ao pé da arvore não há água.
– Pois não mas há até lá chegar, e depois dela tamãe.
– O ultimo a chegar é rabícho, o ultimo a chegar é rabícho.
– Na corras ó p….. que molhas agentes todos, esta m… já tá facil.
– E!!!  As minhas sapatilhas, são novas e eram pretas, olha-me pra esta m… o que é que a minha velha vai dizer tou f…. parece que já tou a ver da outra vez molhei as calças e não molhei as sapatilhas, agora, tou f…….
-E os meus sapatos, ai os meus sapatos.
– Siga mas é pros carros antes que comece a chover.
– No meu carro é que vocês não entram, todos cagados dessa maneira, não tou pra  ter de lavar o carro, isso é que era bom desen…… .
– Vamos mas é embora procurar um sitio pra meter a bucha e combinar o que é vamos fazer a seguir.
– Fazer a seguir tá bem tá.
– Vamos mas é pra casa, já viste bem a nossa figura.
  Metem-se no carro e vão parar á frente de um armazem de materiais de construção.
– Vamos mas é comer que se não o pessoal não se aguenta, quem é que não bebe uma média?
– Vai vira. Conta as cabeças.
– Mas tu não tás a tomar antibioticos?
– Ó pá depois de uma molha, com os pés todos ensopados já tou por tudo. Ha ha ha ha  olha-me as calças daquele, como é que fizeste essa m….
– Ha ha ha ha ha ha ha e tu já olhas- te bem pra ti.
– Ha ha ha ha ha ha aha.
– Ha ha ha ha aha ha ah.
– Ha ha haa ha ha ha ah. Como é que é, vamos fazer outra?
– Não, vamos mas é embora. Tou a ficar com o esqueleto todo gelado.
– Eu fazia mais uma, o que é que há aquí perto?
– Se for perto eu tamãe ia na boa.
– Mau, ainda queria ver se cobria hoje, já me estão a lixar.
– Temos 2 multis e há uma a 4 km daquí, com estrada até ela, parece-me ser facil.
– Por mim na boa, faço uma qualquer.
– Só se for a facil, já é tarde, e amanhã…
– Então siga vamos lá num instante.
  Seguiu-se  para a Mosteiro de Cós, que não apresentou problemas, fotografou-se os cadaveres e :
– Como é que é vamos embora?
– Bebemos mais uma antes de ir.
– Isso, abre aí. Quando é que se faz outra cena destas? Mas da proxima com botas.
– É quando vocês quiserem, é só marcar.
– Vamos mas é embora.
– Ala que se faz tarde.
  Chegados ao pé da Apolo:
– Até amanhã ó pessoal, temos de marcar outro.
– Fiquem bem até amanhã.
– Ponham as sapatilhas na maquina pra ninguem ver.
  Aparece a namorada do outro ( já passa da uma e meia)
– Como é que é?
  O outro
– O que as gajas não fazem por um bocado de carne mijada.
  Foi a estreia de cinco em geocaching e a estreia de todos em geocaching nocturno. É sem duvida para continuar.
  Os sete: Alcas, Marsagão, Dr, Viola, Juju, Samuel e o Zettes.

5 responses so far ↓

  • 1 bargao_henriques // May 13, 2005 at 21:00

    Que bela aventura!!!
    E que óptima estreia para alguns de vós!
    Parabéns pela estreia e espero que continuem com força!
    Um abraço,
    PH

  • 2 lamas // May 14, 2005 at 00:15

    Sim senhor, isto está a melhorar.
    Mais um escriba com um grande sentido de humor…
    Até parece que estamos lá…
    Gostámos.

  • 3 btrodrigues // May 14, 2005 at 19:12

    gostava de vos dar os parabéns pela experiência que arranjaram e pelo sentido de humor com que se prepararam e com que se apresentaram.

    continuem!
    boas caçadas!

  • 4 Anonymous // May 19, 2005 at 18:37

    O comentário ofensivo e despropositado, que havia sido colocado por este "anonimo", foi apagado por razões mais que óbvias…
    Bargao_Henriques (Admin)

  • 5 Anonymous // May 26, 2005 at 10:29

    Só é pena tantos erros ortográficos.
    O que é que custa tentar escrever com  correcção?

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 35 queries in 0.145 seconds.