Mas eu juro…

2 Cotas - 2005/08/08

Um post recente deixou-me com ar de deja vu. (não comecem a mandar bocas que eu não sei muito bem o que é que quer dizer mas tem uma sustificado…)

Nunca sentiram aquele formigueiro no estômago depois de ir fazer uma cache e passado algum tempo o colega seguinte vem de lá com um NF?

Não só nas de cidade, ou nas mais expostas, mas em todas. Salvo algumas, é quase impossível assegurarmo-nos que ninguém está a micar o pessoal a andar por ali com ar aluado, as mãos cheias de aparelhómetros, a resmungar com as folhas de papel e passado um tempito aparecer assim com ar comprometido e afastar-se um pouco, sentar-se e milagrosamente aparecer um coiso para onde todos olham e onde todos remexem. Passados alguns minutos volta o ar comprometido, os olhares receosos, desaparecem durante uns segundos e saem todos dali barafustar que não prestou, muita boa ou a perguntar onde é a próxima.

Quem estiver de fora, olha para a cena com ar assustado, pensa as coisas mais inconcebíveis, imagina as coisa mais mirabolantes e, como não podia deixar de ser, vai lá logo a correr ver o que era que aqueles tipos andavam a fazer.

Até pode não encontrar, mas lá que o pessoal fica com fama de tarados é provável.
Já perceberam que o arzinho de foto daqui, mira dalém, espreita á volta dá nas vistas de uma maneira assustadora? Muito sinceramente acham que passam despercebidos, se alguém estivesse de armas e bagagens sentado num banquito num qualquer jardim ou recanto, entretido com os seus botões, (seus é uma força de expressão, claro…), e aparecesse um mangano de aprelhometro a mirar mesmo práquele lados e depois disfarçasse mal e porcamente, olhando de lado e com ar de enfado? E ficasse meia hora? Uma hora? Se fossem embora e voltassem 25 minutos depois? Ou tirassem fotos a todos os cácás, quéqués, kikis, cócós e cucus num raio de 45 cm do banco onde vocês pensavam que o por do sol era mais romântico? Estão-me a gozar…

Dão nas vistas, claro! Eu cá até acho que os taparueres têm um modo especial de stealth, ativado por afastamento de impulsos. E não me venham para cá dizer que a stach note é eficaz. Até hoje só ouvi falar de um caso de mugleslog e por escuteiros, que como vocês sabem não partilham propriamente de todas as nossas características, mas estão furiosamente a conseguir a admissão de pleno direito na galáxia dos meio-chalados!
Por isso, caixinha encontrada é caixinha vandalizada, virada do avesso, classificada de bruxaria, dejecto, veneno, droga ou produto de algum assalto a velhota indefesa. Áhpoisnão!

Mas voltando ao caso vertente, (…hãmm…?), fico assim meio preocupado. Será que ninguém viu? Será que ainda lá está? Será que já foi? Será que ainda lá esta? E depois aparece um tipo a mandar a bomba! NF! E vão logo todos a seguir ver quem foi o ultimo… “áh, foi o fulano, (neste caso eu), então…”, ou então: “olha foi o XPTO, já é costume, desaparecem todas depois dele lá ir…”. Penso eu. Se calhar os pensamentos são um pouco mais coloridos e implicam questões de linhagem e aptidão para algumas funções.

Por isso não posso deixar de ficar mais aliviado quando é encontrada logo a seguir, e pensar cá para os meus botões: ok, já não tenho nada a ver com isso…  
Aqui para nós até acho que me preocupa mais do que tivesse perdido uma das minhas. Provavelmente olhava para o piqueno assim com ar superior, enfiava o meu ar de “Pode ser que um dia te lixes”, rezava-lhe um padre-nosso pela habilidade e sentenciava: “óh pá não te chateies, acontece a todos…”, acrescentando baixinho ”…os palermas”. Ou se não estivesse para grandes agressividades, simplesmente “raizosparta, que não tem cuidado nenhum!”

Mas no caso das caches dos outros não é possível sairmos airosamente da coisa. Nem pôr defeitos. Ele pode sempre ripostar: “se achavas que ias fazer me’tha tinhas desistido”. Lá por a conversa correr em telepatia nem por isso deixa de ser calorosa.
Confesso que não tenho solução. Entretanto vou utilizando uma mezinha milagrosa, não quero saber e tomos uns rénnies.

Fiquem bem e portem-se mal. Mas só nas caches dos outros, ouviram?

3 responses so far ↓

  • 1 MAntunes // Aug 8, 2005 at 15:30

    …para resumires com tanta mestria e boa disposição o tema do momento. Muito bem! 🙂

    Em resumo; Não procurem caches nenhumas. Vendam os aparelhos e com o eurozitos, comprem uma bola e um protector solar e vão para a praia.

    Cuidado é com os "arrastões"…

  • 2 portelada // Aug 9, 2005 at 00:30

    …realmente fico sempre com a sensação que está alguem á espreita … mas lá se vai fazendo …..  

  • 3 btrodrigues // Aug 9, 2005 at 02:40

    isso é ser paranóico a mais 😉

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 35 queries in 0.135 seconds.