À SEGUNDA É DE VEZ.

2 Cotas - 2003/11/11

Não á segunda feira, obviamente…
À segunda ida, sim porque cá o rapazinho, nem sempre descobre a coisa á primeira.
Umas vezes porque vai na desportiva, passou por ali, o aparelhometro até estava ligado e lá apareceram as malfadadas letrinhas! Outras porque tá mesmo em dia de azar e não era bem por ali, o melhor que faço é mesmo ir para casa.
Por vezes até nem é importante, já despachei uma hoje, se der para fazer, muito bem , se não der, não se preocupem, não espera pela demora.
Tudo isto para dizer que já tinha andado a rondar o ALTO DA MEMÒRIA a semana passada. Demos a volta pela serra e lá estava ele todo contente apontar para a encosta e a dizer 150 metros. Não é que me engane, tou farto desta dos 150 metros, mas ás vezes até vale a pena ir espreitar.

Desta vez valeu, não pelo Geocaching, mas mais pelo local. Indo pela estrada e parando o carro ao pé da mina onde está um dos memoriais ao acidente pode-se subir pelo caminho e chegar ao local onde morreram os soldados do RAAF, que para quem quiser saber quer dizer, Regimento de Artilharia Anti-aérea Fixa. Só um aparte, esse foi o regimento onde o meu pai serviu nos seus tempos de tropa ainda durante a IIWW, tendo prestado serviço nos Açores.

Voltando ao local. Foram semeados ciprestes, um por cada soldado morto. Agora não serve de nada, nem o gesto, nem a presença. Mas vão lá na mesma.

No entanto se quiserem encontrar a cache não é esse o caminho. Depois do lugar do memorial, não se pode passar. Só mesmo de buldozer!

Dêem a volta e descubram a estrada certa. Alias, as estradas, há duas, de terra batida e maltratadas, mas, no fim de semana passado, perfeitamente papáveis por um carro baixo com 4 marmelos lá dentro. E parem o carro mesmo nas barbas da cache, 10 metritos ali mesmo á mão de semear. A vista é muito bonita, sobre a costa desde o Guincho até ao outro lado, Barreiro e mais longe. No lugar há mais uma placa junto a uma cruz que faz parte do memorial.

È um lugar espectacular para um piquenique, para namorar, para passar um bocado ou simplesmente estar sentado e deixar o vento arejar a caixa do pirolitos.

E depois tem a vantagem de perto, 500 metros mais Km menos Km, ter outra: O lugar dos Mortos. Mas essa… fica para a próxima… (escusam de estar com arzinho maroto a pensar: “mais outra barraca”, foi mesmo, mas não espera pela demora!).

E tenham calma, as caches não se gastam…

1 response so far ↓

  • 1 MAntunes // Nov 11, 2003 at 15:01

    …o local é interessante, de facto. Pelas vistas e pelo significado que tem como tributo aos soldados.

    Já o tinha conhecido quando fui procurar a "Lugar dos Mortos". Isto porque, esse cabeço onde está agora esta nova cache, fazia parte do percurso guardado em ficheiro ".gtm" que estava na cache do Pedro Regalla.

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 35 queries in 0.506 seconds.