Lusitana Paixão found Fenda da Calcedónia

Lusitana Paixão - 2011/04/27

Este log ganhou o concurso de melhores logs de Março de 2011.

Parte IGerês 193

Chegou o dia, chegou a hora, hoje cumpri uma promessa antiga desde os meus primeiros passos no mundo do Geocaching…trepar a FENDA DA CALCEDÓNIA!
Uma cache que sempre me fascinou, possivelmente um dos maiores Geo-desafios em Portugal.
Foi com entusiasmo que aceitei o convite da Silvana para um fim de semana no Gerês, e com um grupo absolutamente fantástico a aventura prometia ser grande. Afinal foi ainda maior do que eu imaginava…
Na companhia da dakidali, Ftomar, t@ndre, team Overdose Nesquick, Almeidara, Wolfraider, Btt e Silvana, lá nos fizemos ao caminho depois de outras caches bem difíceis da parte da manhã, e já depois do estômago aconchegado, rumámos à Cidade da Calcedónia. Tinha um pequeno nó na barriga, cheguei a duvidar, será que vou conseguir? Será que este desafio está para além do meu limite? Certamente estaria, não fosse o incrível espírito de grupo e entre-ajuda entre estes companheiros.
Gerês 195Muitas dúvidas no que respeita ao melhor trilho para chegar à entrada da Fenda, até os repetentes estavam inseguros do caminho a tomar, acabámos por subir, descer, contornar, voltar para trás, tentar novamente, mas de facto a orientação ali não é fácil, sem pontos de referência, todas as rochas parecem iguais. O Carlos Overdose e a Silvana tinham as bússolas invertidas, mas contas feitas agora até fico feliz, pois todas estas hesitações acabaram por nos fazer palmilhar todos os contornos da Fenda e tivemos oportunidade de ver e sentir toda a imponência deste mítico ponto do Gerês.
Finalmente o nosso Bom Pastor, à procura de gado desaparecido, acabou por nos “salvar”, uma simpatia este senhor que veio ter connosco e nos deu as indicações certinhas para alcançarmos o ponto de entrada e a famosa placa com indicação do Trilho da Cidade da Calcedónia. Foi um momento mágico, nem queria acreditar, mas era mesmo!

Aqui parámos por alguns momentos de olhos esbugalhados, de facto percebemos a amplitude do desafio: Uma fenda gigantesca e estreita, com calhaus enormes pelo meio, na penumbra e rocha lisa, um par de asas teria ajudado bastante…

 

 

Parte IIGerês 203

Enchi-me de coragem e só me atrevi porque a emoção de estar ali com aquele grupo à prova de tudo não podia ser desperdiçada. Se não fosse convosco amigos, não conseguiria com mais ninguém.
Mergulhámos de corpo e alma rocha adentro e depois foi subir, trepar, deslizar, sempre concentrada nos conselhos da Paula e do Carlos Overdose, sempre com a preciosa ajuda dos braços, pernas e ombros do Ftomar, sempre com o Aurélio e t@ndre atentos a cada um dos nossos passos, a Ana à minha frente, corajosa como nunca, a Silvana e a Teresa, cada uma a seu ritmo, à conquista de cada patamar deste monstro de granito. Demorámos, suámos, rimos muito e no meio de tanta diversão lá chegámos ao topo, todos a salvo, fabuloso.
Ainda faltava a conquista do “Telhado”, empreitada não menos perigosa e difícil, já chuviscava e a rocha parece sabão. Mas com todo o cuidado e num derradeiro esforço, o grupo completo alcançou o ponto final, por esta altura acho que já ninguém se lembrava da cache, não fosse a Paula Overdose que saltou para o último buraco e resgatou o afamado Tupperware!

Gerês 209

O momento do log foi mais uma gargalhada pegada, acho que nunca vi rapaziada tão concentrada em registar os logs, é claro estes logbooks devem ser mesmo únicos em Portugal!
Acho que o meu nick ficou registado na nádega de uma menina da Calzedonia, não reparei exactamente onde é que o Ftomar, o Almeidara e o Wolfraider escreveram…acho que eles também não!

A descida foi feita pelas “traseiras” e quando chegámos finalmente lá abaixo os nossos rostos eram só sorrisos e satisfação. A meio da descida encontrámos o Nandini, literalmente “caído do céu” (it’s raining men), andava à nossa procura à entrada da Fenda, acabou o percurso connsoco e juntou-se ao grupo, na espectacular companhia do Fernando Rei, para a maravilhosa posta barrosã que nos serviu de jantar.
Foi um dia perfeito. Possivelmente uma das maiores aventuras que vivi até hoje, não só no âmbito do Geocaching mas principalemente ao nível da camaradagem, amizade, numa paisagem deslumbrante e mais um enorme desafio superado. Muito para além do limite. Com ajuda, vontade e paixão, tudo é possível!

Gerês 224

Obrigada ao Owner por me fornecer o melhor pretexto para viver este momento.
TFTC

2 responses so far ↓

  • 1 Silvana // Apr 28, 2011 at 17:33

    Um log excelente que nos nos faz reviver uma das melhores aventuras no geocaching: a cache da Fenda da Calcedónia.
    Obrigada Flora pela partilha desta experiência e aventura!
    bjs 🙂

  • 2 lynxpardinus // Apr 29, 2011 at 13:50

    Um texto que realmente me faz querer estar lá! Parabéns!

    P.S- Lembro-me perfeitamente bem da minha assinatura no logbook… Uma excelente página…

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 35 queries in 0.241 seconds.