Valente Cruz found Valley of Darkness [Gerês]

valente cruz - 2013/07/03

 

 

 

Este log ganhou o concurso de melhores logs de Abril de 2013.

01_54974b731cd74440b3b5872dd54ea5f0_195Há mais de dois anos que esta cache ganhou um espaço próprio no meu imaginário e era, desde então, um “cálice” que muito almejava alcançar. Pouco tempo depois de ser publicada, andávamos nós pelo lado mais profundo do Gerês em busca de um mestrado de experiências e caches, e ainda olhámos para esta mas o cansaço já acumulado acabou por nos desviar da sua descoberta.

Apesar de a vontade ser muita não insisti com a Valente, que muito já tinha dado de si numa querença minha. Ainda assim combinámos que regressaríamos, logo que possível, ao Gerês para completarmos esta aventura. O tempo foi passando e a vontade da Valente foi esmorecendo, mormente pela dificuldade associada e pelo que se recordava do quanto tinha caminhado para a obtenção do "canudo".

Quanto a mim, a cada registo que recebia como notificação ficava ainda com mais expetativas e, com um colega destas andanças, começámos a delinear um plano que passava por pernoitar na Rocalva e viver por fim esta experiência. O tempo e os compromissos foram adiando a sua realização e quando surgiu o evento 3000 caches encontradas, do joom, senti que seria a ocasião perfeita para me fazer ao caminho pelo vale das trevas. Aquando da visita às outras caches com este tema apenas tinha assistido ao filme mas entretanto já li o extraordinário livro de Joseph Conrad e assim senti-me talvez mais compenetrado na busca do meu Kurtz por este mundo perdido de solidão do Gerês, seja ele um negociante de marfim ou coronel.

Como tinha pernoitado no curral da Rocalva e estava na companhia do Fernando Rei, que já tinha encontrado esta cache, acabámos por realizar uma abordagem inversa à que foi pensada pelos owners. Não tínhamos outra possibilidade e a vontade de acertar o encontro com o seu final foi mais forte. Ainda assim, talvez um dia regresse pelo lado que foi percorrido durante a sua colocação. Seguimos pelo trilho e fizemos uma pequena paragem no estreito do Laço para podermos contemplar a enormidade do vale que se estendia à nossa frente. Este Gerês é um poço infindável de memórias contemplativas e regressa-se com cada vez mais vontade e expetativas. Seguimos depois por um trilho que foi desaparecendo aos poucos e pelo meio começámos a fazer corta-mato.

03_e19c8035475044c5913d4184a52025d4_2504_e7a191be6a3a42e5965e9c1ccf0b2723_27805_3acc65be14da4a369a89c9efe5b03732_28
06_6012309c89054d05bd3bf41482e2d7f1_28307_e7d39224f682425a8211219ad6ce82e9_29708_401bdae5c48e44e5b75bd20723353185_35

A dado momento, e como estabelecemos como plano descer para o vale por um determinado local que nos pareceu mais exequível, optámos por deixar as mochilas para trás, escondidas, e prosseguimos sem peso. À medida que me aproximava do GZ todo o ambiente circundante parecia engalanar-se para me receber e a máquina ia registando os momentos quase de uma forma intuitiva. Chegados ao local, sentimo-nos tão pequenos como um pássaro à conquista da lua. As vistas são realmente fabulosas e enchem a alma de qualquer um. O contentor apareceu então facilmente e fiz o registo.

 

02_a09481e2f65d402e961134fbe56318dc_22513_292ef5ab56d04e418ee1df98ddd2d41e_3514_bc35a5d7a30441a18f15eff1996fa262_352
17_95ceb17bda794cefa1375e1dc351a33b_36310_67d329f889ad4d1bb2928a2e1954475c_33911_29715d792cb24946a3184153c39ef326_344
15_9c72557121344e01a45b64ea045be1ba_35816_779ffcf9d1114d78a06dba2fccc93a12_3619_2a83b315f2f54c59947565ab32ea81ba_367

 

 

Após uma pequena sessão fotográfica, recolocámos o contentor e voltámos um pouco para trás para recuperar as mochilas e descemos de seguida por uma vertiginosa linha de água. Fizemo-nos depois à descoberta das Sombrosas e posteriormente seguimos para Fafião, tendo então a possibilidade de vermos como haveria de desenrolar-se o trajeto proposto pelos owners do outro lado. Esta é mais uma cache de alma cheia que muito me agradou viver e é com satisfação que fixo este registo na memória. Obrigado pela cache e pela partilha!

Cruz, com Fernando Rei.

18_eefb16cecbe147d891d299643133a6d7_36409_ec6ec66dca434070885072055817b265_328

 

0 responses so far ↓

  • There are no comments yet...

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 33 queries in 0.213 seconds.