Entries from November 2004

PDAGPSCFSD

2 Cotas - 2004/11/30

Boas

Para mim o Natal este ano chegou mais cedo. Mas a gaita foi que eu é que tive de comprar as minhas próprias prendas… Já andava há uns tempos a ver se me baldava de gastar dinheiro, mas mercê de uns amigos da onça que eu tenho, que não paravam de me azucrinar o juízo todos os dias sobre as ultimas maravilhas tecnológicas, lá me deixei levar.

A coisa começou á uns meses quando liguei o portátil ao GPS e experimentei a função MovingMap do Ozi. Então não é que aquela coisa até funcionava? E bem! Mudava de mapa sem questões, virava no sítio certo e até mostrava as caches das redondezas. A questiúncula das descrições actualizadas já eu tinha resolvido, assim como manter tudo actualizado. Fiquei foi com o bichinho assanhado, pois como aproveitei para alimentar tudo com a bateria do carro o interior do meu cachemobil parecia uma teia de aranha.

Mas não há-de ser nada, pensei eu. Estava bem enganado.

Comecei a procurar soluções mais versáteis e cedo me apercebi que montar o pc em permanência dentro do carro não funcionava e andar com os dossiers sempre atrelados era ridículo. Procure alternativas comparei preços e cheguei á triste conclusão que só com um PDA. Aqui o Turismo tem em estoque um PDA a carvão. Uma coisa enorme, pesada e atrasada. Mas papou com o Ozi e deixou-me a salivar. Lá terá que ser.

Procura que não procura, encontra que não encontra, escolhe que não escolhe.
Decidi-me por um iPaq2215, um mouseGPS e um memory card de 1 Gb.
1.      Aquele iPaq especificamente porque tem dois slots para cartões de memória. Um CF, onde encaixa o GPS e outro SD livre. E tem um cradle decente.
2.      Um mouseGPS porque encaixa no respectivo slot ficando unicamente uma espécie de corcunda de fora, um pouco mais pequena que um caixa de fósforos.
3.      Um SD de 1 Gb, porque é o tamanho suficiente para levar todas as cartas das caches nacionais, assim como o ficheiro de Wp.
Cabe tudo no bolso das calças ou da camisa.

Depois disto tudo alinhavado fui saber como é que era em relação a preços e apanhei um susto. No mercado nacional era coisa para 750€ para mais. O iPaq bastante acima de 400€, o Sd perto dos 150€ e o GPS dos 150€, na origem que cá não encontrei.
Como bom portuguesito achei que consegui gastar metade. Começou o degredo…

eBay. Claro. Preços e historial. Fui ás ultimas duas semanas, vi os preços atingidos. Fiquei a olhar para os preços que se estavam a praticar e estabeleci um limite. A soma ficou um pouco acima dos 400€. Melhor, muito, melhor. Comecei a atirar ao alvo. Já parecia o MCA n’A noite das caches longas”, cada cavadela cada melro, cada tiro cada minhoca. Descobri que o melhor era escolher as horas em que o amanicanos estavam a dormir e só licitar nos últimos 30 segundos. Deu “certo”.
O iPaq custou 293.97€, o SD 79.46€ e o GPS 86.81€. Depois ainda tive de pagar 13.13€ de taxas pelo GPS, o único que foi apanhado pela alfandega. Por um lado fiquei contente por SÓ pagar aquilo, por outro com a qualidade do nosso sistema fiscal… Avancemos…

474 € – 95 Contos. …dâ-se… e para fazer o mesmo que já fazia antes…

Bem. Vamos lá. A coisa funciona. O ozi tem uma boa velocidade, o GPS trabalha que nem ginjas e os mapitas, todos os da lista de caches depois de devidamente convertidos para ozf2, saltam quase de imediato. È possível por o MovingMap a trabalhar juntamente com o GoTo em direcção a qualquer coisa que se queira e não é preciso mais nenhum software de GPS. Não tenho routing, mas para isso tenho o outro GPS. Este servirá para pegar na mão e seguir em direcção aos locais sem folhas nas mãos e sem cabos pendurados. Não tem ar de robustez mas como é pequeno, em situações de complicação, vai parar ao bolso num aí.

Por falar em cabos, o GPS vinha acompanhado de um adaptador PCMCIA/CF que dá para encaixar no slot respectivo dos portáteis, ou mesmo para ler CF directamente, e por uma antena “maravilha” exterior com um cabo suficientemente longo para já se ter enrodilhado em tudo quanto é coisa dentro do carro quando o experimentei. Mas funciona, valha-nos isso.

Aparentemente o erro de localização é um pouco maior que o normal. Nos mapas põe-me umas milionésimas de milímetro ao lado da estrada, mas pode ser de outra coisa. Também, estava mal habituado a que o meu GPS tamanho normal me pusesse com os pés em cima dos taparueres, por isso imagino que é um magelan… Falta experimentar em situações “reais” mas a me’da da chuva agora é que se lembrou de complicar.

Para finalizar, o software é decente e os mapas funcionam bem. Mas é preciso que os ficheiros TODOS sejam copiados para o sítio respectivo, senão fazem figuras de idiotas!

Se forem ao “Castelo” no Dia 12 ou ao próximo mitupe e se eu estiver bem disposto deixo-vos dar uma espreitadela. De longe. Alem disso, se me lembrar, coisa que me esquece muito ultimamente, um dia destes tiro umas fotos e ponho-as ai num sítio para vox-elencias verem.

Mas a coisa não acaba aqui, para os maníacos de gadjets ainda há variantes com leitores de cartões, wireless, IrDa, dentinhazul e telecomandos. Mas isto é um site dedicado a maníacos de uma mania muito especifica…

Abraços e limpem essa baba.


Compra de acessórios geocaching.com

- 2004/11/24

Olá!

Tal como eu, talvez já a maioria de vós reparou nos acessórios bonitinhos que aparecem na loja online da Groundspeak ou nas diversas lojas internacionais

Além dos nossos amigos Travel Bugs, eles vendem uma série de outras bugigangas engraçadas.

O problema com nos deparamos é, além do facto de os produtos já serem por si caros, os portes de correio ainda aumentam bastante o preço final da encomenda.

No que respeita à aquisição de TBs, esta questão tem sido contornada com as compras em grupo, em que por duas vezes se mandaram vir grandes encomendas destes bicharocos, para vários geocachers portugueses, repartindo por todos o valor pago pelos portes.

Recentemente o meu colega Daniel Oliveira, que fala holandês (ou qualquer coisa do tipo…) trocou uns mails com o pessoal da Dutch Geocaching GoodiesShop e descobriu que eles enviam os produtos para Portugal  com custos muito reduzidos. Até agora o Daniel já mandou vir duas encomendas e os portes têm sido gratuitos…

O melhor método para efectuar a compra é contactarem o Ronald van der Kamp por e-mail (atarist@xs4all.nl) e dizerem o que desejam comprar. Como não aceitam pagamentos por cartão de crédito, e os bancos nacionais cobram exorbitâncias para transferir o pagamento para a Holanda, eles dão a hipótese do pagamento ser efectuado por uma normal transferência bancária, para um holandês que vive no Algarve.

Se algum de vós estiver interessado em comprar algo, basta contactar o Ronald e acertas as coisas com ele. Se não entenderem o que está escrito no site deles, como será normal, podem comparar as coisas com o site da Groundspeak, em inglês, ou em caso de desespero pedir uma ajudinha ao Daniel (leinadoli@hotmail.com).

Divirtam-se!


Apresentação

Panda - 2004/11/24

Olá,

Chamo-me António, tenho 35 anos sou casado e tenho um filhote. Tenho GPS somente á uma semana e mal sei mexer no bichinho, um GPS MAP 60CS.
O Geocaching foi-me dado a conhecer por um amigo meu, mas ainda não percebi muito ben como funciona, por isso se houver uma alma caridosa que não se importe de explicar realmente como funciona eu agradeço.

Abraços
Tó-Zé


As grutas

MAntunes - 2004/11/14

Há por aí uma cache que tem um verdadeiro "tesouro" escondido em termos de passeio, exploração, aventura…

É a "Castelo" do "Diodo". Fui lá hoje com o Cláudio Cortez, depois de sabermos que a informação para encontrar as grutas já estava correcta. Adorei e recomendo. Têm que ir cache recolher as coordenadas das grutas (é esta a vontade do autor por isso não publico aqui as coordenadas  ). Levem roupa que vos permita sujar um pouco (nada de especial, ó o suficiente para não levarem uma tareia em casa) e levem lanternas e muitas pilhas para ela e para a máquina fotográfica – não vão conseguir parar de tirar fotos…

Aqui fica o relato da minha re-visita ás Grutas "Desaparecidas".

Áh!… se alguém esta com medo do "Buraco da Agulha", descontraia-se; as passagens entre as várias câmaras são espaçosas e as câmaras, algumas delas, são verdadeiros "salões nobres dos Paços do Concelho". Não problema para os mais …"rosbustos". "If you know what i mean…"  

Então, os geólogos (há por aí algum?) vão ter um motivo adicional de interesse ao identificarem que as grutas são formadas pelo espaço entre duas placas (como é que se diz… tectónicas?)

A não perder…


Foi o 13º, não foi? Pois…

MAntunes - 2004/11/12

Chegada a 2ª quinta-feira do mês foi a altura para mais um encontro informal de Geocachers no local e hora do costume… Tão informal, tão informal que que nem se deu pela presença da maioria…

Eram 19H20 quando cheguei á "A Mexicana" e comecei log o a personalizar o espaço – juntar mesas e  cadeiras. Como me pareceu que ia ter que esperar um pouco, pedi algo para comer e saquei de alguma leitura para me entreter enquanto esperava. Menos de meia hora depois, chegam o "PH", a Beli e o Tomás.

Cumprimentos, e toca de acomodar a tralha e fazer  o pedido aos senhores do avental azul.

Levava um mail do Claudio onde ele afirmava que não podia ir por estar a trabalhar á noite e sugeria que se falasse do 4º Encontro e de uma hipótese de se organizar um evento de Karting para geocacher no p´roximo dia 28. Falei do assunto ao "PH" que me pareceu ter gostado  e deixámos a conversa para maior afluencia.

Enquanto comíamos e o Tomás mostrava uma grande boa disposição fomos falando de alguns temas dispersos,,,

entretanto o Tomás apreciava os "peixes" e mobilizava toda a gente para tomar conta dele (incluindo eu).

Os minutos foram passando, depois as meias horas até que comecei a recear que "aquela já era…"

O Tomas deliciava-se com a musica no PDa e assim ia comendo a sopa…

Nós aproveitámos para "mais uma rodada" enquanto combinávamos uma caçada conjunta "especial" a uma caches das mais recentes…

Desgustadas as bifanas e esgotados os assuntos de conversa, foi hora de começar-mos a arrumar as tralhas e pagar a conta…

Esperemos que haja mais participação no proximo "Meetup"


2 dias, 4 etapas…

- 2004/11/07

Há muito que queria visitar a cache da Arruda dos Vinhos, por ser uma zona muito bonita e também por ser a primeira cache do Artur (Slickman) e da Dyana. Além disso dei uma ajudinha na parte do html da página da cache, por isso tinha bastante curiosidade… Eheheheh

Como sabia que teria de ter companhia para me ajudar durante a busca, por causa do Tomás, fui tentando "colar-me" a algum geocacher incauto que cruzasse o meu caminho… A honra coube ao Francisco e à Isabel (FGV) e também a um casal amigo que os acompanhou, no dia 23 de Outubro.

Depois de nos termos encontrado em Arruda dos Vinhos, fomos "direitos" à primeira micro. Digo "direito" porque tevemos uns desvios pelo caminho antes de termos finalmente acertado… Eheheheh

Esta micro encontra-se num local lindo, com uma vista esplendorosa!

A segunda foi bastante difícil de encontrar! Pelo meio da busca tivémos a agradável surpresa da companhia do Artur (Slickman) e da sua irmã. Depois do autor ter confirmado que a cache se encontrava mesmo lá, foi a nossa vez de voltarmos a atacar! A cache não demorou muito a aparecer, depois de termos feito a ameaça de uma "terraplanagem" no local!

Nesta altura já passava um bocado da hora de almoço do Tomás, pelo que tive de deixar os meus companheiros continuarem a busca, enquanto tratáva do almoço da fera…

Como ele acabou por comer tudo em pouco tempo, ainda segui até à terceira micro, para ver se ainda os apanhava, mas já foi tarde… A continuação da busca teria de ficar para nova oportunidade

A nova oportunidade veio neste Sábado, 6 de Novembro, quando lá pude voltar sem o Tomás

Ainda tentei conseguir novamente a companhia dos FGV, a quem faltava encontrar a cache final, mas isso não foi possível

Assim acabei por ir sozinho, atacando primeiro a terceira micro. Devo confessar que foi uma operação bem complicada e trabalhosa!

Já sabia que na anterior busca os FGV tinham encontrado a micro caida no chão (?!) e que a tinha escondido no local que considerou mais correcto. Andei mais de meia hora à procura em todos os locais que me pareceram ter potencial, até que acabei por ler a ajuda para esta micro. O resultado acabou por ser pior ainda, mas já lá chegamos…

Com o auxilio da ajuda, acabei por subir e descer um montão de vezes ao local, o que hoje me está a custar uma incrivel dor de pernas e braços!

Depois de muito tempo, quase uma hora e meia desde que tinha começado a procurar, lá acabei por dar com a cache, num local bastante diferente do indicado nas ajudas. Depois de ter contactado o autor, acabei por escondê-la no local original, para os próximos visitantes

Dali segui para a cache final, através de uma pedreira que existe na zona (pedreiras, o meu ambiente natural… ), tendo deixado o carro a cerca de 300 e poucos metros do destino, apesar de ter percebido que havia uma alternativa em que o acesso seria muito mais fácil.

Como há já várias semanas que andava com vontade de me mandar para o meio do mato e das pedras, resolvi escolher a aproximação mais difícil ao local, mesmo pelo meio do mato! Influências MAntuneanas…

Confesso que a meio do caminho me interroguei sobre o acerto da minha escolha, porque aquilo não estava a ser nada fácil! Mas lembrei-me dos meus tempos de trabalho no Barrocal Algarvio, em que a vegetação e as rochas são parecidas, e mandei-me de cabeça!!!

Algum tempo depois, já bastante arranhado pelos carrascos, lá cheguei ao destino. AHHHhhhh…. Que lindo!!!!

O local é deslumbrante, com bastantes semelhanças com a minha cache da Granja dos Serrões, em termos das formações geologicas, mas com bastante menos vegetação.

Lá tive de fazer mais um pouco de escalada, mas bastante acessivel, depois da que já tinha feito na 3ª micro…

O local da cache é espantoso, e por isso acabei por lá ficar um bom bocado a apreciar a paisagem e a ganhar coragem para me mandar novamente aos carrascos!!!

O caminho de volta acabou por ser um pouco mais fácil, como seria de esperar, mas mesmo assim não foi brincadeira nenhuma!

E assim acabou a busca desta interessante cache, que me mostrou melhor uma linda zona aqui tão perto de Lisboa, com vistas deslumbrantes!

Obrigado Artur e Dyana, e um abraço também ao Francisco, Isabel e amigos que me acompanharam na primeira metade da busca

PH



Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 38 queries in 0.191 seconds.