Revolução no geocaching.com

MAntunes - 2005/08/16

Tendo em vista focar o geocaching.com nas caches físicas e dando, finalmente, resposta à caches sem localização definida (locationless caches) foi criado um site para acomodar as locationless caches, transformando-as em waymark categories: http://www.waymarking.com .

Para este site irão ser transferidas todas as caches não físicas (portanto, sem "taparuere") tais como; as LCs, as Virtual, as Webcam e as Earth caches.

Como autor de uma LC, aceitei o convite para migrá-la para o novo site (isso irá decorrer até ao final do ano), com a possibilidade de a minha LC vir a ser considerada uma categoria de Waymarks. Também, se não aceitasse, ela seria arquivada a partir do final do ano…

Mais detalhes aqui: Waymark forum discussions.

5 responses so far ↓

  • 1 GlorfindelPT // Aug 16, 2005 at 10:30

    Por um lado, a proliferação de caches virtuais e locationless eram sem dúvida excessivas, por outro em certos casos elas são necessárias.

    Será mesmo positivo causar esta fractura no geocaching? Não seria melhor haver alguma contenção por parte dos revisores em aprovarem caches?

    Por outro lado, pelo que percebi do pouco que está disponível para membros não premium (não consigo entrar no forum do link) vão organizar tudo em categorias o que permitirá uma melhor organização da coisa, por isso espero para formar uma opinião final.

    Já fui muito interessado nas locationless, uma vez que achei que algumas eram realmente um desafio, mas acabei por concluir que as caches reais que me apresentavam a um local que eu não conheço, eram muito mais satisfatórias para mim. Sendo assim não prevejo muita actividade minha no waymarking, apenas algo ocasional. Por outro lado se retirarem as locationless e virtuais da minha conta no geocaching, estou de novo abaixo das 100 caches, ou seja posso fazer uma festa de novo em breve!!!! 😀

  • 2 2 Cotas // Aug 16, 2005 at 11:48

    É o que eu digo, dia 13 e sexta feira são especialmente incompatíveis.

    Também gosto de fazer uma LL "now and then". Mas como fiz a lista das originais e escolhi as que era possível fazer em Portugal sem grandes invenções fui fazendo algumas conforme as ia achando.
    Não partilho muito da fundamentalismo "pro", nem do "contra".
    Se quiserem podem abusar dos logs, mas a coisa acaba por se esgotar, mas que há algumas com piada é verdade.

    Nesta altura do campeonato, em que já tinha engendrado algumas "áládoiscotas", não me ralava muito com isso, se me visse em algum lugar onde, das que me lembro, pudesse fazer o log, fazia, se não…
    A piada tem mesmo a ver com ir ao lugar. Agora se nesse lugar, imediatamente antes ou depois achasse uma mesmo "á maneira" não a deixava fugir. De resto não. Andar a fazer contas de castigo para apanhar o reflexo da EEE, a procurar o ponto XPTO ou outra coisa qualquer não me dá grande pica. sorry!

    Vamos a ver como a coisa “ebuloi”. Mas parece que a mudança de todas as não “caixadas” para um poiso próprio, parece-me ser boa ideia. Mas como todas as boas ideias, temos que ver se funciona se não. Esperemos para ver.

  • 3 btrodrigues // Aug 16, 2005 at 14:18

    (não sou capaz de aceder a thread nos foruns sobre o assunto, mas o site do waymarking está porreiro, se nos esquecermos que está orientado aos estados unidos unicamente)…

    há aqui dois ou três pontos importantes nos quais importava reflectir

    – as earthcaches criadas há pouco tempo atrás passarão a fazer parte de que subset?

    – as caches físicas vandalizadas, roubadas e repetidamente substituídas que passam a ser virtuais, farão parte de que subset?

    – duvido que as stats passem a reflectir a mudança (e venham "por aí abaixo" e passem a reflectir apenas as caches "físicas" – era uma P.I.T.A. gerir as que eram físicas e passaram a ser virtuais e tudo e tudo e tudo). a ideia agrada-me, no entanto, mesmo não sendo um stats freak.

    – passará a ser mais simples criar caches virtuais e/ou locationless, mas a coisa é capaz de ficar fora de controlo e criar-se-ão coisas absurdas ao estilo das caches "log a lion" ou "log a VW bus"

    – e pronto. podiam acabar também com os TBs virtuais.

  • 4 MAntunes // Aug 16, 2005 at 15:14

     
    Penso que a resposta às dúvidas do Bruno é, na maioria, o tipo de cache (agora "objecto") que se pretende criar/procurar. Não tem a haver com o percurso da cache (se veio de uma física e passou a virtual por causa de acidentes variados ou se foi criada como virtual à partida).

    Entretanto, os foruns estão a "borbulhar" com este assunto (aqui fica o link outra vez http://forums.groundspeak.com/GC/index.php?showforum=42 ) e eu estou lá, no meio do barulho, a lutar pela minha "Ancient Aqueducts". 😉

    Não, não haverá "log a lion" (bem, na realidade já hà ou houve uma LC assim…) nem uma "log a VW bus"… eles tiveram o cuidado de evitar mais LCs do tipo da "Yellow Jeep"…

    Queres acabar com os TBs virtuais?! Então e depois como é que o_gang_que_nós_sabemos se entretia ao pequeno almoço?!  

  • 5 bargao_henriques // Oct 10, 2005 at 09:34

    Que engraçadinho, MAntunes, vê lá se não te cai um dentinho com o riso…

    Obviamente, considero esta separação de águas dentro do geocaching.com uma perfeita cretinice!

    Antes de mais, é assunção da incapacidade (ou mesmo incompetência) dos reviewers em aprovar os diversos tipos de caches. "Já que não conseguimos perceber se as caches valem alguma coisa, mata-se o bode espiatório e assim ficamos com um problema menor"… Fazem-me lembrar uma certa ministra das finanças que por cá andou há uns tempos…

    Para que fique claro:
    1. Quem criou as categorias de caches virtuais, LCs e EartCaches foi o g.com, não os geocachers

    2. Quem cria caches deste tipo, fá-lo de acordo com as regras do g.com

    3. É responsabilidade do g.com aprovar (ou não) as caches

    4. Se a cache foi aprovada, é assumido pelo g.com que compre os critérios necessários, podendo ser procurada e logada livremente por quem queira

    5. Quem procura e loga este tipo de caches não é um geocacher de segunda categoria, nem há qualquer razão para o acusar de "só pensar nas estatísticas", apenas usufrui dos recursos que são disponibilizados A TODA A GENTE no g.com

    6. Ninguém é obrigado a procurar este tipo de caches, exactamente da mesma forma que ninguém é obrigado a procurar diversas caches fisicas que por aí andam, e que deveriam ser classificadas como lixo!

    7. Se uma EartCache criada antes de 1 de Outubro é suficientemente válida para continuar a constar do g.com, o que aconteceu de especial nesta data para que, a partir dela, deixem de ser válidas?

    8. etc…

    So falta arquivarem as caches que tenham sido procuradas com Garmins em vez de Magellans…

    Como é óbvio, não concordo com esta mudança, que só trará muito a perder ao geocaching no seu todo.

    Antes, e como já deveria ser feito há muito, deveria ser implementada uma política (sim, isto é uma questão política) de rigor na aprovação das caches. É claro que é impossível saber se os locais das caches são merecedores da sua existência mas, pelo menos, porque não ser exigente com a qualidade do conteúdo da sua página web? À partida ninguém se dará ao trabalho de preparar uma boa documentação para uma cache de má qualidade… Mas ainda assim, concerteza que continuarão a existir caches menos boas, é normal que assim seja.

    Por último, para todos os fundamentalistas do taparuére, acreditem que já tive mais satisfação a procurar e logar algumas LCs, como por exemplo A Pair of Quintuplets ou
    Where´s In A Name?, por exemplo, do que procurar algumas caches físicas que por cá temos. Não que tenhamos muitas caches manhosas, não é isso, há é algumas LCs muito boas!

    Enfim, todos vamos ficar mais pobres…
    A questão é que alguns apercebem-se disso, outros simplesmente acham que vão ficar mais ricos…

Leave a Comment


Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 35 queries in 0.237 seconds.