“Expedição Tempos e Contratempos – mas foi fofinho!”

mca - 2009/10/24

3 – OUT – 2009

Foi com grande entusiasmo que aceitei mais este desafio de ir fazer geocaching ao Gerês. Aliás, já vai sendo um hábito e eu encaro isto como um balão de oxigénio para me dar forças para enfrentar mais uns meses de trabalho e de vida citadina.

ler mais »


Mais uma Geocacher na comunidade…

mca - 2007/04/04

Pois é meus amigos parece que a família MCA aumentou, agora são 3 geocachers na família….

A Beatriz nasceu no dia 28/03 por volta das 17h e está bem de saúde. A mãe portou-se lindamente e o papá já anda na história das fraldas e do leitinho…

Geocaching este ano terá que ser comedido, mas sempre que possível será um evento também familiar.


Ano Novo, Geocacher nova…

mca - 2006/01/01

Pois é amigos do taparuére, o primeiro dia do ano trouxe-nos uma surpresa, pois a mais recente geocacher acaba de nascer…. Aqui ficam os parabéns ao Pedro e à Gabriela que acabam de ser papás da Carolina 😉

Aproveito ainda para desejar a todos um ano novo cheio de….. CACHES! Que elas continuem a aparecer nos sítios mais incríveis deste país, e que as que já cá andam há algum tempo continuem a dar que falar e, sobretudo, que não desapareçam sem deixar rasto….

MCA e Vanessa


Não quero lançar intrigas mas….

mca - 2005/08/24

…. sabiam que um certo geocacher conhecido na comunidade e adepto INCONDICIONAL dos Magellan comprou recentemente um gps novo….. da GARMIN!!!! Cá para mim ele é adepto é dos GPS amarelos….. e mais não digo, palavras para quê!


Brigada do Taparuére

mca - 2005/01/16

Ah pois é meus amigos, é BOM PERTENCER À BRIGADA DO TAPARUÉRE…..

Imaginem vocês que eu hoje saí de casa para ir fazer manutenção à minha cache do Meco (Bicas Beach) que parece que tava a meter água…. saí portanto prevenido com taparuéres, blocos, canetas, sacos, elásticos, etc etc….

Como o caminho é longo, o sol espreitava forte e o piqueno almoço já lá ia, decidimos parar em Alfarim para uma bela mariscada…. e como é habitual, as doses de 2 são para 4, pelo que metade o arrozinho ficou no tacho… ora quando o empregado vem levantar a mesa e repara que o tacho ficou a metade, este oferece-se prontamente para colocar a bela da mariscada numa caixinha de plástico para levarmos para casa…. ao que nós aceitámos: afinal, cozinhar ao domingo é chato e assim já temos jantarinho….

Por azar nosso as caixinhas de plástico tinham acabado pelo que o empregado voltou à mesa para nos oferecer um tacho…. ("desde que o tragam de volta da próxima vez….") – eu cá para mim acho que ele queria era garantir o nosso almoço do próximo Sábado….

Bom é então que o temido MCA da brigada do taparuére entra em acção, dizendo com naturalidade: "Eu por acaso até tenho ali um taparuére no carro…." e nisto dá um salto da cadeira, corre até à cachemobile e saca de um taparuére novinho da mochila….

O empregado deu um sorriso estranho mas lá encheu a caixinha de plástico com o belo do arrozinho para o jantar.

Moral da história: convém andar sempre com taparuéres no carro para o que der e vier… hoje foi útil para levar o marisco para casa e para fazer manutenção a uma cache, amanhã quem sabe não serve para outra coisa qualquer…. agora os meus amigos é que têm mesmo razão quando dizem que eu ando todo maluco com os taparuéres….


GeoBTT Monsanto 2 Agosto 2004

mca - 2004/08/03

Caros GCs

Decorreu mais um GeoBTT, desta feita em Monsanto…. eram 9h55m
quando lá cheguei (tudo à minha espera) e depois de me equipar e de
ajustar os meus novos pedais SPD, lá fomos nós em busca do esquilo
perdido do MAntunes….

Ainda com pouca confiança nos pedais, e com algum receio de cair (não
caí!), os obstáculos mais difíceis foram transpostos a pé, mas aos
poucos lá fui ganhando mais confiança….

A primeira micro foi tão difícil tão difícil de encontrar que……
não encontrámos! eheheh Após tentarmos contactar o dono da mesma sem
sucesso, e para não ficarmos o dia todo à procura, pois afinal o
objectivo era andar de BTT, lá decidimos usar a ajuda de um GPS que
já cá tinha estado e apontámos para as coordenadas da segunda…. foi
fácil, depois a terceira, menos fácil já que havia maior erro, e por
fim para a cache final, também ela acessível depois de se achar o
caminho certo, claro está!

Houve mesmo quem levasse as binas até à cache (MCA e Lobo Astuto)
enquanto os restantes as deixaram para trás (ijfields, Rechena e Oli).

Depois disso demos um saltinho à pista de Radiomodelismo para vermos
as máquinas a correr, e depois disso fizémos um sprint alcatrão fora,
e depois uma descida em terra que era só comer pó até à Paleovolcano,
também do MAntunes. Contrariamente ao que se esperava, a cache foi
encontrada em 7 segundos e meio pelo nosso amigo Rechena: "pah, já
começo a pensar como o Antunes…"

Depois disso pensámos "Bom, já só falta uma em Monsanto, é lá em
baixo no Calhau", mas alguém se apressou a dizer (eu!) "isso é lá
para baixo depois subir é que é pior"…. entretanto o Oli diz que
conhece uns atalhos, então lá vamos nós….

Depois de umas subidas e umas descidas lá chegámos ao calhau, com o
seu belo miradouro sobre sete rios (onde eu e o ijfields parámos para
tirar umas fotos) e lá fomos nós até à cache, também esta fácil e
muito interessante! Claro que o Oli ia levantando vôo no final de uma
descida que terminava com vala…. e tinha ido parar à via rápida
SeteRios-Benfica….

Depois disso foi contornar Monsanto (para não subir a pique) pela
mata de S. Domingos de Benfica até à zona de Pina Manique, onde
fizémos uma última subida para terminar em bem no Luneta do Panças
onde tinhamos as CacheMobiles….

Foi um passeio interessante (embora esteja com dores de pescoço),
cansou o suficiente mas sem ser demasiado (cerca de 13,5km com
terreno e mato de vários tipos), havemos de repetir o percurso!

Entretanto já fiz upload da track para os Files do Yahoo (em GeoBTT)
e das fotos para a gallery do btt.ispower.org:

http://btt.ispower.org/cgi-bin/mods/usergallery/index.cgi?
action=openalbum&album=4&albumname=GeoBTT%202004-08-01

E pronto cá está o relato para abrir o apetite. Foi fantástico!

MCA


Nasceu um novo TB! Diz olá ao Mr. Sea Horse!

mca - 2004/07/28

Nasceu um novo TB: o Mr. Sea Horse, uma miniatura de um Citroen 2CV!

http://www.geocaching.com/track/details.aspx?id=62510

Desenhado antes da guerra na segunda metade dos anos 30, só em 1948 seria apresentado ao mundo na sua versão oficial, no salão automóvel de Paris. Contava com um motor de 2 cilindros e 375cc derivado das motas. A receita era simples: o carro tinha que gastar pouco, ser fácil de arranjar com um conjunto mínimo de ferramentas, levar 2 agricultores com chapéus, 50kg de batatas e uma cesta de ovos através de um campo lavrado sem partir um único ovo! Passou no teste e assim nasceu um mito….

O nome original deriva do facto da primeira versão ter apenas 2 cavalos fiscais (em França os carros eram medidos pelo escalão fiscal e este era o único que tinha ´apenas´ 2CV fiscais).

Sofreu algumas evoluções, nomeadamente um motor de 425cc, outro de 435cc e finalmente nos anos 70 um de 602cc e 29 cavalos de potência (3CV fiscais) que perdurou até ao fim dos seus dias. No entanto, a sua estética e o seu espírito mantiveram-se durante os seus 42 anos de produção! Foram produzidos 6 ou 7 milhões em todo o mundo, embora não tivesse sido vendido em alguns países. Foram até produzidos modelos derivados do 2CV, com o mesmo chassis e mecânica: o Ami 6, o Dyane, o Mehari e o FAF.

Pelos anos fora foram organizadas expedições ao deserto (os chamados Raid Afrique) e também às mais altas montanhas do mundo. Por todo o lado onde passava despertava a curiosidade das populações, em particular das crianças, que vinham a correr tocar-lhe (ainda hoje isto acontece!). Ficou conhecido pelo slogan “Ceci n’est pas une voiture, c’est un art de vivre.”, que se traduz mais ou menos como “Isto não é um carro, é uma forma de estar na vida.”.

Nos anos 70 e 80 surgiram ainda um conjunto de séries especiais, como o Spot, o Dolly, o France 3, o Bamboo, o Cocorico ou o mais conhecido Charleston. Até uma versão 4×4 foi construída, com dois motores iguais, dois tanques de gasolina e duas chaves de ignição (um atrás, outro à frente), o Sahara 4×4. Entrou inclusivamente num filme do James Bond onde um 2CV amarelo com matrícula espanhola de Madrid é baleado, dá saltos e cambalhotas numa perseguição automóvel, o que deu origem a mais uma série especial, desta feita o 2CV 007.

Ao longo dos tempos arrastou consigo uma legião de fãs que ainda hoje organiza encontros, actividades e eventos. É para muitos um mito, a par de alguns outros (poucos) como o Carocha ou o Mini. É considerada uma obra prima do design e está presente em alguns museus.

Ainda hoje pode ser visto nas ruas, conduzido por gente de todos os níveis sociais. Há quem lhe chame calhambeque, há quem lhe chame boguinhas, até houve quem lhe chamasse guarda-chuva com rodas ou patinho feio. O que é certo é que ninguém lhe fica indiferente. Uns mais batidos, outros mais pintadinhos, mas sempre com a mesma personalidade. Como dizia um há uns anos o apresentador do Top Gear (BBC) quando experimentou um, "Este carro tem mais personalidade que o Robin Williams!"

Bom se leram isto até ao fim o meu muito obrigado. É uma paixão que tenho e queria partilhá-la convosco. Quanto ao travel bug a coisa é muito simples:

– quem o apanhar deverá apenas encontrar um 2CV verdadeiro e fotografá-lo com o travel bug (os dois deverão aparecer na fotografia!)
– depois poderão largá-lo noutra cache qualquer
– irá ser libertado brevemente numa das próximas caches que encontrar

Boas caçadas,
MCA


Domingo Calmo –  2 caches e 1 reconhecimento

mca - 2004/06/21

Boas….

Como estão sempre a refilar que são os únicos a escrever para o site, aqui fica a pequena aventura deste domingo, versão ´tópico-telegrama´:

– consegui vencer a vontade de ficar na sorna a manhã toda e lá me levantei para apanhar ar puro e solinho que faz bem à alma e ao coração;

– instalado no meu Vitara-cache-mobile aí vou eu com um sorriso na cara no meio de alguns bocejos, que belo dia que está hoje;

– chegado à primeira paragem (Campo Verde) e sem ter tido pachorra para olhar para as fotos aéreas ou mesmo os mapas militares (quais mapas militares???) aí vou eu à aventura a seguir a setinha do bicho…;

– primeira tentativa dou com um trilho de cabras que vai na direcção certa (ainda faltam 2kms), e eis senão quando o caminho começa a curvar para outro lado…. não deve ser aqui, vamos mas é voltar para trás e andar mais um bocado;

– lá continuo alcatrão fora e dou com uma povoação, apenas 1,5km…. tenho tempo, vou mas é a pé…. faço-me ao caminho, bastão em punho, setinha a apontar para a frente…. após andar 15 min a ver umas belas mansões ao meu lado, chego à conclusão que continuo a mais de 1km do local e já me estou a afastar…. bora lá voltar para o carro que está muito calor;

– chegado ao carro olho para o relógio e já está quase na hora de ir para o Lugar dos Mortos pois está lá o ppinheiro à minha espera;

– de caminho ainda passei no início de um trilho que já só está a 600m da cache, quem sabe não é este…. (fica para a próxima incursão geocaching);

– agora chegado ao lugar dos mortos, local do qual eu já conhecia as redondezas (trilho que passa lá ao pé) mas onde nunca tinha parado… eis a minha grande surpresa quando saí do carro e passei a vegetação para encontrar algo tão grande e imponente ali tão perto do trilho e que eu nunca tinha visto…..;

– bom o ppinheiro já cá está, começamos a caçada mas a coisa não está fácil…. uma micro num sítio destes pode estar em qualquer lado… a dica é bastante vaga….. entretanto apareçe um grupo para abancar e lanchar….;

– lá ficamos nós a disfarçar, toca a arrumar o Gps para não dar nas vistas…. foto daqui foto dacolá e eles vão embora…..;

– procura mais um bocadinho e chega outro grupo, este tem um guia a explicar tudo e demoram mais tempo…. até nos perguntam o que estamos a fazer, e nós disfarçamos a dizer que estamos só a passear…. ao que o guia do grupo comenta "a passear?? com tanto GPS??"…. vai mas é bugiar ó amigo, nós na realidade estamos à procura do bin laden mas é segredo…… eheheh;

– bom a coisa não tá fácil, está calor, e a fome já aperta, vamos tentar tirar algumas dúvidas pelo telefone, pelo menos para garantirmos que não ficamos aqui o dia todo….;

– tentamos 1 geocacher, nada…. depois outro e nada…. à terceira foi de vez, lá conseguimos que alguém nos atendesse o móvel e que respondesse às nossas questões….;

– entretando fizémos algum trash-out, o que também servia de desculpa caso aparecesse mais gente e nos visse de rabo para o ar e luvas em punho a remexer os arbustos, eheheheh;

– depois disso foi apenas mais meia-hora! Bolas o Antunes já deve ter as orelhas quentes!

– ala que se faz tarde, depois de almoço há mais;

– chegado ao Vitara-cache-mobile, olha a minha supresa ao ligar o rádio na Antena 3 e ouvir o verdadeiro "MCA" (o dos Beastie Boys) a dar uma entrevista a propósito do novo albun…… COOL!!!;

– após o almoço decido apanhar um solinho com a minha cara-metade e aí vamos nós para a Boca do Inferno que ainda não tinhamos feito… foi bastante fácil e consegui disfarçar bem pois de máquina em punho parece que estamos à procura de ângulo para a fotografia….;

– 5 minutos e já está, mais uma para a colecção.

Bom foi um estilo de escrita diferente, bem descontraído como se impõe aqui no fórum…. obrigado ao MAntunes, Pedro Regalla e ao Portelada, donos das caches envolvidas na história…..

DAVID: a tua cache é já a próxima na minha lista!

MCA


Meia Montanha

mca - 2004/02/22

Mais uma manhã de Sábado bem passada, desta vez na companhia do geocacher Tetra (Rui) e alguns amigos… tudo adeptos da BTT (Bicicleta Todo Terreno) e lá me convenceram a tirar a bicla da arrecadação, onde estava parada há 3 anos…. Rumamos a Azeitão, de onde partimos atravessando a serra por trilhos de terra, com subidas e descidas, enfim, BTT no seu melhor… chegamos à Pedreira e não damos com o caminho proposto (à esquerda da Pedreira em direcção ao monte…).. decidimos atravessar a Pedreira mas somos interceptados pelo ´chefe´ que nos diz que não podemos atravessar a Pedreira… decidimos contorná-la pela direita, que se revelou tarefa difícil já que havia muitos trilhos sem saída… a distância foi muito mais longa mas a vista sobre a Pedreira fabulosa…. o cansaço, esse, foi GRANDE… para quem não andava de BTT há 3 anos…
Quando chegámos a 1.2km da cache decidimos deixar as bicicletas ao lado de uns arbustos… já não era viável levá-las porque a vegetação se tornava densa e o terreno com muita pedra… mesmo às costas era complicado…. lá ficaram para trás, marcámos o ponto no GPS e continuámos mato a dentro até ao local da cache. Que sítio magnífico! Um precipício de um lado, com vista fabulosa sobre o mar. Do outro uma vista sobre a serra e a pedreira…. ficava aqui o dia todo a contemplar o local….
A procura da cache demorou 30 segundos já que éramos 3…. Assinados os logs, trocados os brinquedos, é tempo de voltar às bicicletas que ainda temos uns kms pela frente até Azeitão. As bicicletas ainda lá estavam, embora com ´visitantes´ por perto…
A manhã foi fantástica e o resto do fim-de-semana foi para deixar o corpo recuperar do exercício…. isto de não estar em forma é complicado… Agora acho que vou ter que treinar mais para que não custem tanto as subidas às caches…
Obrigado Tetra (e amigos) pela excelente manhã… Fazer geocaching com outros cachers é muito interessante, acho que devíamos planear caçadas conjuntas mais vezes.

MCA

Link para a página da cache:
Half a Mountain


5º GeoMeetup de Lisboa – 12/02/2004

mca - 2004/02/13

Mais um encontro Geocaching em Lisboa, desta feita no McDonalds da Praça de Londres (local habitual destes meetups) e com bastante afluência, pelo que disseram os veteranos nestas andanças… Segundo manda a tradição, e neste caso o hábito constitui tradição, cabe a um dos caloiros escrever a acta…. o Ulisses e o PH escapam desta visto que me voluntariei….

Segundo estatísticas oficiais, estiveram presentes nada mais nada menos do que 13 Geocachers, o que representa uma melhoria face a encontros anteriores. Foram eles: MAntunes, Paulo Gameiro, Nuno Pedrosa, Ulisses (José), Cláudio Cortez, Ricardo Bordeira Silva, Nuno Correia, Paulo Henriques, Sílvia e Eduardo, Beli e Tomás, MCA (Luis).

ler mais »



Geocaching@PT 2008 · Powered by WordPress
Disclaimer · Contact Form
Stats: 31 queries in 0.298 seconds.